São João Paulo II: intercede e motiva as pessoas nas escolhas de vida

1_0_832735O site Rádio Vaticano nos recorda nesta semana do Mês de Outubro que a Igreja celebra a festa de São João Paulo II que teve pela primeira vez a memória litúrgica celebrada.

Veja na íntegra a notícia:

São João Paulo II é aquele que intercede e motiva as pessoas nas escolhas da vida

Cidade do Vaticano (RV) – Nesta semana a Igreja festeja São João Paulo II, Papa por quase 27 anos, e uma das figuras mais amadas na história recente. Um amor que cresce, inclusive, depois de 9 anos da sua morte. É o que enaltece o postulador da Causa da Canonização, Mons. Slawomir Oder, entrevistado pela Rádio Vaticano. Na quarta-feira (22), a Igreja celebrou, pela primeira vez, a memória litúrgica de São João Paulo II.

Mons. Oder – “Não escondo que, para mim, ver a página do calendário com a data de 22 de outubro é certamente um momento de grande comoção. E é uma coisa impressionante como, ainda hoje, e já há mais de nove anos da sua morte, o nome de João Paulo II suscite nos corações dos fiéis, sentimentos de gratidão, de alegria, de afeto. Nestes meses, eu tive a oportunidade de participar de várias iniciativas para lembrar de São João Paulo II e posso dizer que me comoveram em ver as igrejas cheias, a participação das pessoas que, com lágrimas nos olhos, contavam a experiência deles, o João Paulo II deles.”

Radio Vaticano – Além das análises dos teólogos, daquilo que podem escrever os vaticanistas, há um povo de Deus que continua e aumenta o seu amor por essa figura…

Mons. Oder – “Na verdade, é um fenômeno que eu já observei durante os anos do processo, recolhendo os testemunhos. Um fenômeno que encontrava a sua expressão nas palavras, que todos repetiam em refrão: ‘O nosso Papa! O nosso Papa!’. Eles diziam em polonês, diziam em italiano, e continuavam a dizer em todas as línguas do mundo. Ficou o Papa dos nossos dias, no sentido que ficou uma memória muito fresca, sempre viva: do seu sorriso, das suas palavras, da sua postura muito paterna, severa, mas também benévola, com a certeza da sua palavra, da sua doutrina e da sua proximidade às pessoas mais necessitadas de afeto e de misericórdia.”

RV – O 22 de outubro, obviamente, é ligado a três palavras que não poderão nunca ser esquecidas quando pensarmos a João Paulo II: “Não tenham medo”. De qualquer maneira, essa exortação tem uma projeção para frente, isto é, continuar a não ter medo em anunciar Cristo, mesmo se necessário dizer coisas desagradáveis para os nossos tempos…

Mons. Oder – “Esse é o papel profético da Igreja e a coragem extraordinária que João Paulo II demonstrou em todo o seu Pontificado, percebidos como força pelos seus adversários, mas, também pelo povo de Deus: colocou Cristo no centro do seu Magistério, da sua palavra, da mensagem que deixou à Igreja. Por isso, as suas palavras ‘não tenham medo’ são realmente palavras que ainda hoje inspiram tantas pessoas a fazerem escolhas que vão contra a corrente, que são escolhas proféticas.”

RV – Nestes meses, depois da Canonização, isto é, depois de 27 de Abril, o que lhe surpreendeu? Tem alguma experiência, alguma história que realmente lhe fez emocionar, entre tantas?

Mons. Oder – “Recentemente estive na Puglia, participei de um evento muito bonito – um dos tantos, nestes dias, – que ainda faz parte do ‘peregrinatio’ da relíquia de São João Paulo II, que continua percorrendo o mundo. Aquilo que me surpreendeu foi a Igreja cheia de pessoas. Depois da missa da tarde, tantas pessoas ficaram na Igreja por toda a noite: rezaram até a madrugada, até o final da missa da manhã, confiando a João Paulo II as intenções, preocupações, esperanças e alegrias. Eu penso que essa seja realmente a tarefa dos Santos e que ele esteja desenvolvendo nobremente esse seu papel: interceder, mas também motivar as pessoas para a vida. Aquelas palavras que confiei quase ao final do seu Pontificado, introduzindo a Igreja no novo milênio – ‘Duc in altum!’, lançar-se ao largo – ficaram realmente nos corações das pessoas. A santidade encoraja, a santidade contagia, a santidade atrai e realmente pode incidir sobre as escolhas concretas da nossa vida.” (AC)

Fonte:http://pt.radiovaticana.va/news/2014/10/24/s%C3%A3o_jo%C3%A3o_paulo_ii_%C3%A9_aquele_que_intercede_e_motiva_as_pessoas_nas/bra-832735

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.