São Cipriano de Cartago

Thascius
Cecilianus Cyprianus, nasceu na África em torno do ano de 200.Um pagão,
tornou-se um advogado, professor e muito conhecido pela sua eloquência em
defender seus pontos de vista nos tribunais. Ele foi convertido para o cristianismo
por Caecilius, um velho sacerdote em 246 e tronou-se um renomado especialista
em textos bíblicos. Em 248, Cipriano tornou-se bispo de Cartago, hoje moderna
Tunísia, mas teve que fugir logo depois para escapar a perseguição que se
seguiu aos cristãos. Um padre chamado Novatus provocou considerável dificuldade
sobre o papel dos “lapsis”, (cristãos que renunciavam a sua fé para escapar a tortura e a morte). Cipriano
conseguiu reunir um Concílio em Cartago em 251 e nele o seu grande trabalho
chamado “De Catholicae Ecclesiase Unitate” foi lido.

Quando
Cartago foi atingida pela praga em 252, Cipriano trabalhou para ajudar as
vitimas e ele e os cristãos foram culpados pela epidemia e foram odiados pela
população. Cipriano escreveu ” De Mortalite” para consolar os
cristãos naquele tempo de duros reveses. Pouco tempo depois, ele se opôs a
política do batismo do Papa Esteves (254-257). Cipriano escreveu ao Papa sobre
a necessidade de rebatizar os cristãos, entretanto um decreto imperial
proibindo aos cristãos de se reunirem, iniciou uma perseguição pelo Imperador
Valeriano (253-260). Cipriano foi preso e ordenado a participar das cerimonias
religiosas pagãs oficias do Estado. Quando ele se recusou foi exilado em uma
cidade a 75 km de Cartago. Em 258, Cipriano foi julgado por Calerius Máximo, um
procônsul que ordenou que ele fosse decapitado no dia 14 de setembro. Os ‘Atos
do Martírio” são detalhados. Ele foi pioneiro da literatura latino-cristã
e teve um papel importante na Igreja Católica ocidental. Seus escritos
apresentam um zelo pastoral muito lúcido e contem inteligentes decisões. Seus
tratados incluem “De Catholicae Ecclesiase Unitate”, sobre a natureza
da unidade da Igreja , o “De Lapsis” sobre as condições que os
cristãos poderiam retornar a Igreja e á fé, e “Ad Quirinam” uma
compilação de textos bíblicos.

Uma de suas
máximas era:

“Voce
não pode ter Deus para seu pai, se não tem a Igreja como sua mãe”.

São
Cipriano tem seu nome incluído na primeira oração Eucarística. Na arte
litúrgica da Igreja ele é mostrado como um bispo segurando uma palma e uma
espada.

Sua festa é
celebrada no dia 16 de setembro.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.