26/2 – Santo Alexandre

alexandreEntre os numerosos santos com este nome, o patriarca Alexandre que nasceu no ano de 250, merece um lugar de honra especial. Foi um dos campeões na luta contra o arianismo. Era profundamente culto e bom. Em 313 foi escolhido patriarca de Alexandria do Egito. Um dos primeiros cuidados, do patriarca de 60 anos, foi o da formação e da escolha dos clérigos entre homens de comprovada virtude e deu início à construção da igreja de São Theonas, a maior da cidade. Mas o seu nome ficou gravado na construção do grande baluarte da ortodoxia no concílio ecumênico de Nicéia contra Ário, um dos seus sacerdotes. Ário lançou mão de todos os meios, inclusive canções, para difundir sua heresia. Para ele Deus não se comunica com a criatura, Cristo não é Deus etc. Alexandre procurou reconduzir as ovelhas ao rebanho. Frustradas todas as tentativas teve como extremo recurso convocar um concílio ecumênico.

Os bispos vindos de todas as partes do mundo examinaram cuidadosamente as teses de Ário e condenaram-nas. Ário não se submeteu. Refugiou-se na Palestina. Até o imperador Constantino se intrometeu na controvérsia. Não entendia muito de questões teológicas. Chamou Alexandre e Ário à ordem com severas advertências. Depois de todas essas polêmicas foi que Alexandre tanto insistiu que o imperador convocou o concílio de Niceia de Bitínia.

Foi nessa grande reunião ecumênica que encontramos, ao lado do velho e enfermo patriarca Alexandre, o seu aguerrido diácono. Atanásio, que depois lhe sucederá na sede patriarcal e triturará o arianismo. Quando voltou do concílio Alexandre foi acolhido triunfalmente em Alexandria. Cinco meses após morreu. A data é um tanto duvidosa. A mais provável é a de 26 de fevereiro de 328. É sufragada por maior número de testemunhos.

Outros Santos do mesmo dia: São Nestor, São Vitor Eremita, Santa Paula Montal e Fornés de São José de Calasanz, B. Leão de Saint-Betin, B. Roberto Drury e B. Piedade Ortiz da Cruz.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.