Santo Afonso de Ligório

Bispo e
Doutor da Igreja e fundador da Congregação dos Padres Redentoristas. Ele nasceu
Alfonsus Marie Antony John Cosmos Damien Michael Gaspard de Liguori, em 27 de
setembro de 1696 em Marianella, perto de Nápoles na Itália, Educado em um lar
piedoso, Alfonso foi em retiros espirituais com o seu pai Dom Joseph, que era
um capitão da marinha real. Alfonso era o mais velho de sete filhos e criado
por uma mãe católica devota de origem espanhola. Era muito inteligente,
estudioso e foi educado na Universidade de Nápoles e recebeu seu diploma na
idade de 16. Na idade de dezenove, praticava advocacia, mas viu a natureza
transitória do mundo secular e após um breve período, se retirou dos tribunais
e de sua fama. Visitando um hospital local para incuráveis, no dia 28 de agosto
de 1723, ele teve uma visão na qual foi dito para consagrar a sua vida somente
a Deus. Em resposta, Alfonso dedicou a si próprio uma vida religiosa sofrendo
inclusive perseguições da própria família. Finalmente se tornou um padre e
passou a viver numa casa com alguns missionários. Foi ordenado em 21 de
dezembro de 1726 e passou 6 anos dando sermões em Nápoles.
Em abril de 1729 Alfonso foi viver no Colégio Chinês fundado em Nápoles pelo
Padre Mateus Ripa, Apóstolo da China. Lá conheceu Tomas Flacoia, fundador da
congregação dos Trabalhadores Piedosos. Esta amizade fez com que Alfonso, em
associação com a Irmã Maria Celeste, fundasse a Congregação dos Mais Santos
Redentores, em 9 de Novembro de 1732.
A fundação enfrentou desde o início vários problemas e
após um ano ele, um irmão leigo e outros companheiros se retiraram, para fundar
sua própria organização religiosa.
Ele começou de novo, recrutando novos membros e em 1743 tornou-se o Prior de
duas novas congregações, uma para homens e outra para mulheres. O Papa Benedito
XIV ( 1740-1758) deu sua aprovação para a Congregação dos homens em 1749 e das
mulheres em 1750. Alfonso fazia missões e pregações nas áreas rurais e escreveu
vários ensaios importantes. Ele recusou-se a ser bispo de Palermo, mas em 1760
aceitou o comando papal de chefiar a Sé de Santa Ágata no Goths, perto de
Napoles. Ali ele descobriu mais de 30.000 homens e mulheres analfabetos e 400
padres indiferentes. Por 13 anos, ele alimentou os pobre, instruiu as famílias,
reorganizou os seminários, as casas religiosas, ensinou teologia e escreveu
vários tratados. Sua austeridade era rigorosa e ele sofria de reumatismo, que
começou a deformar o seu corpo. Ele passou vários anos tendo que beber através
de tubos, porque sua cabeça não podia inclinar para a frente.
Atacado de febre reumática, de maio de 1768 a junho de 1769, que o deixou paralítico,
ele finalmente deixou sua Sé, em 1775.
Em 1780 Afonso, foi enganado em assinar, um termo de submissão, para obter a
aprovação Real de sua Congregação. A submissão alterou as regras originais e
como resultado, Alfonso foi destituído de sua autoridade entre os
Redentoristas.
Deposto e excluído de sua própria congregação, Alfonso sofreu grande angustia,
mas como que para superar a sua depressão, ele teve visões e executou vários
milagres e fez varias profecias que se concretizaram. Ele morreu pacificamente
no dia 1 de agosto de 1787 em Nocera di Pagani, perto de Nápoles e o sino de
Angelus tocou inexplicavelmente na igreja matriz. Alfonso foi beatificado em
1816 e em 1839 foi canonizado. Em 1871 Alfonso foi declarado Doutor da Igreja
pelo Papa Pio IX.
Seus escritos sobre moral, teologia, e em assunto complexos, controvertidos e
apócrifos, tiveram grande impacto e sobreviveram por anos especialmente seu
trabalho “Teologia Moral” e “As Glorias de Maria”. Ele é
ainda considerado um grande especialista na Virgem Maria (mariólogo). Ele foi
enterrado no monastério de Pagani. Templos em sua honra foram construídos em Santa Agatha de
Goths. Ele é o padroeiro dos confessores, teólogos, e apostolado leigo e das
vocações.
Na liturgia católica ele é mostrado com o corpo curvado pelo reumatismo .

Sua festa é
celebrada em 1 de agosto.

NA:
Cumpre notar que a imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro após ter sido
encontrada em 1746 foi colocada, em 26 de abril de 1866, na Igreja de Santo
Afonso em Roma e tem sido a ele atribuído as graças obtidas através da sua
intercessão junto a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.