Santa Missa com Ordenação Sacerdotal: Homilia do Papa João Paulo II

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

(Esta transcrição é feito do Jornal L´Osservatore Romano, ou do site do Vaticano, edição em português, de Portugal; algumas palavras são escritas de forma diferente do português usado no Brasil)
Domingo do Bom Pastor, 14 de Maio de 2000

Dia Mundial de Oração pelas Vocações

1. ´Eu sou o Bom Pastor´ (Jo 10, 11).
Ressoa hoje em toda a Igreja esta palavra de Cristo. Ele, o Senhor, é o Pastor que dá a vida pelo seu rebanho. N´Ele se realiza a promessa feita pelo Deus de Israel por boca dos profetas: ´Eis que Eu mesmo cuidarei das Minhas ovelhas e Me interessarei por elas´ (Ez 34, 11). Neste Domingo, comumente chamado do ´Bom Pastor´, a Igreja celebra o Dia Mundial de Oração pelas Vocações. E tenho a alegria de ordenar, precisamente neste dia, 26 presbíteros da Diocese de Roma. São os sacerdotes do ano 2000, escolhidos para anunciar o Evangelho na nossa Diocese. A vós, caríssimos Candidatos, dirijo a minha saudação mais cordial, estendendo-a a quantos, familiares, educadores e amigos, vos circundam neste inesquecível momento da vossa existência.

2. ´O Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas´ (Jo 10, 11).
Cristo apascenta o Povo de Deus com a força do amor, oferecendo-se a Si mesmo em sacrifício. Cumpre a sua missão de Pastor ao fazer´Se Cordeiro imolado. Sacerdos et hostia. Ninguém, porém, O obriga: é Ele mesmo que oferece a própria vida, em absoluta liberdade, para a retomar de novo (cf. Jo 10, 17) e vencer assim, ´por nós´, lá onde estávamos condenados à derrota. ´Agnus redemit oves´. Ele é ´a pedra que, rejeitada pelos construtores, se tornou a pedra angular´ (cf. Sl 117, 22; Act 4, 11). Esta é a obra maravilhosa de Deus, que exaltou o seu Filho conferindo´Lhe ´o nome que está acima de qualquer outro nome´: o único no qual estabeleceu que podemos ser salvos (cf. Act 4, 12). No nome de Jesus Cristo Bom Pastor, vós caríssimos diáconos, hoje sois consagrados presbíteros.

3. ´Celebrai o Senhor, porque é bom: porque eterna é a sua misericórdia´ (Sl 117, .29).
Caríssimos Ordinandos, vós tornais-vos sacerdotes durante o Grande Jubileu, no ano da misericórdia do Senhor´ (Is 61, 2). A graça inexaurível do Sacramento transformar-vos-á interiormente, para que a vossa vida, unida para sempre à de Cristo Sacerdote, se torne um cântico ao amor de Deus: ´Misericordias Dominis in aeternum cantabo´ (Sl 88, 2). O mistério do amor divino, criador e redentor, que se revelou na encarnação do Verbo e se realizou no seu sacrifício pascal, é tão grande que inunda de modo superabundante todo o vosso dia e todos os momentos do vosso ministério. Hauri incessantemente deste mistério, sobretudo na celebração da Santa Missa, a energia espiritual para cumprirdes com fidelidade a vossa missão. Por meio das vossas mãos, o Bom Pastor continuará a oferecer de maneira sacramental a sua vida para a salvação do mundo, atraindo todos a Si e convidando-os a acolher o abraço do único Pai. Estai sempre conscientes e gratos por este dom que hoje a Providência vos concede. Daqui a pouco, a Igreja assim advertirá a cada um de vós: ´Considera aquilo que fazes / imita aquilo que celebras / conforma a tua vida ao mistério da cruz de Cristo Senhor´ (Rito). Conformai a vossa vida ao mistério da Cruz de Cristo! É Cristo que salva e santifica, e vós tereis parte direta na sua obra, na medida da intensidade da vossa união com Ele. Se permanecerdes n´Ele, havereis de produzir muito fruto; sem Ele, ao contrário, nada podereis fazer (cf. Jo 15, 5). Ele escolheu-vos, e hoje constitui-vos, para irdes e Produzirdes fruto e o vosso fruto permanecer (cf. Jo 15, 16).

4. Queridos diáconos, pertenceis à Diocese de Roma, e realizastes a vossa formação nos Seminários desta Igreja: o Seminário Maior Romano, o Almo Colégio ´Caprânica´, o ´Redemptoris Mater´ e o dos Oblatos do Divino Amor. Desejo agradecer a quantos vos acompanharam e guiaram no caminho que vos conduziu até aqui. Penso nos vossos pais e nos sacerdotes que, com o exemplo e o conselho, vos ajudaram na opção vocacional. Penso nos responsáveis pela vossa preparação teológica, espiritual e pastoral, nos Superiores dos Seminários romanos, que de coração encorajo a prosseguirem com generoso empenho no seu serviço, para que a Igreja de Roma seja enriquecida de presbíteros numerosos e bem formados. A alegria de vos ver sacerdotes, sempre fiéis à vossa missão, será para todos a maior recompensa. O vosso exemplo encoraje, além disso, outros jovens a seguirem Cristo com igual disponibilidade. Por isto oramos neste Dia dedicado às Vocações: o ´Senhor da messe´ continue a chamar operários do seu Reino, porque ´a messe é grande´ (Mt 9, 37).

5. Queridos Ordinandos, sobre a vossa vocação vele Maria Santíssima, modelo de todo o chamamento de especial consagração na Igreja. Neste momento, Cristo confia-vos de novo a Ela, repetindo a cada um de vós as palavras que, do alto da Cruz, dirigiu ao Apóstolo João: ´Eis a tua mãe!´ (Jo 19, 27). Confio cada um de vós e o vosso ministério à Salus Populi Romani. Ela saberá guiar-vos, dia após dia, para vos tornardes um só com o Bom Pastor, de modo especial na quotidiana celebração da Eucaristia. E Vós, ´Bom Pastor, verdadeiro Pão, nutri-nos e defendei-nos para um serviço sempre mais generoso à vossa Igreja, que atual no mundo para a salvação da humanidade. Amém!

Conheça o Site do prof. Felipe Aquino  seus livros e documentos da Igreja

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.