Representante vaticano convida comunicadores a “descobrir o silêncio” no Advento

Mensagem de Dom Celli na
festa de Guadalupe

CIDADE DO VATICANO,
terça-feira, 14 de dezembro de 2010 (ZENIT.org) – “Convido-lhes a viver tempos e espaços de
silêncio durante estes dias do Advento, para ouvir a voz de Jesus, que fala aos
nossos corações.”

Este foi o convite do
presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais, Dom Claudio
Maria Celli, aos comunicadores da América Latina, em uma mensagem por ocasião
da festa de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da RIIAL (Rede Informática da
Igreja na América Latina).

O representante do Vaticano
reconhece a dificuldade de fazer silêncio “neste momento de bombardeio de
informações, de necessidades pastorais de agitação nas famílias, nos nossos
meios de comunicação e nas paróquias, por não falar das compras, presentes,
festas e celebrações”.

“Mas – acrescenta ele –
se dedicamos tempo a selecionar os ingredientes e preparar a ceia que
compartilharemos em uma atmosfera festiva, não devemos também preparar, e
melhor ainda, se possível, aquilo que comunicaremos através de rádios, jornais,
programas de televisão, sites?”

Dom Celli pergunta sobre
“o que podemos dar de substancial, se nossa vida vai ficando cheia de
palavras vazias, que estão sendo repetidas, com pouco conteúdo?”; e
incentiva a dedicar “tempo ao Senhor, a quem estamos esperando neste
Advento”.

“Nos braços de Maria,
vamos nos encontrar com Ele sem pressa, porque Ele nos espera sempre!”

O bispo prossegue comparando
o silêncio a uma “tela em branco na qual podemos projetar o filme da nossa
vida diária para vê-lo claramente”.

“Se nós o projetássemos
em uma parede cheia de quadros, livros e artigos, com barulho de fundo, pouco
conseguiríamos entender”, explica.

E acrescenta: “Só no
silêncio assumimos mais conscientemente as próprias opções; no silêncio,
ouvimos a voz de Deus. Assim poderemos ser portadores autênticos da sua
Palavra”.

Missão Continental

Por outro lado, Dom Celli
refere-se à Missão Continental que está sendo realizada na América Latina e
“encoraja muitas pessoas a tomarem nova consciência do que significa ser
discípulos de Jesus”.

“As igrejas locais
incentivam esta tarefa com entusiasmo, lembrando que ser seus discípulos
significa ter vivido um autêntico encontro com Ele”, diz.

“Esta experiência marca
e transforma a vida de forma permanente e, por isso, queremos comunicá-la aos
outros, tornando-nos missionários”, continua ele.

Explica que o encontro com o
Senhor tem muitas facetas: “Sendo pessoal, é sempre também comunitário;
acontece na solidão e no silêncio, mas também de forma privilegiada nas
celebrações litúrgicas e na vida familiar”.

E conclui pedindo que Maria
de Guadalupe “alcance de Deus o dom do silêncio interior, justamente para
poder renovar nossa vida como discípulos do Senhor; e para que Ele faça
frutificar nossas palavras, textos, imagens e notas musicais, portadores da Boa
Nova”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.