Refinando a Prata

FundicaoUm grupo de pessoas fazia um estudo bíblico do livro do profeta Malaquias. Uma das passagens dizia: “Ele se assentará como um refinador e purificador de prata…”. Este versículo deixou a pessoa em dúvida e queriam uma explicação sobre isso.

Então, uma das pessoas do grupo se ofereceu para tentar descobrir como se realizava o processo de refinamento e purificação da prata e voltar para contar ao grupo na próxima reunião do estudo bíblico.

Naquela semana ele ligou para um ourives e marcou um horário com ele para assisti-lo em seu trabalho, mas não disse a razão de seu interesse na prata nada além do que sua curiosidade sobre o processo de refinamento da prata.

Enquanto ele observava o ourives, ele mantinha um pedaço de prata no fogo e deixava-o aquecer. Ele explicou que no refinamento da prata deveria mantê-la no meio do fogo onde as chamas eram mais quentes de forma a queimar todas as impurezas. A pessoa pensou em Deus mantendo-nos em um lugar tão quente; depois, ele pensou sobre o versículo novamente… “Ele se assenta como um refinador e purificador de prata”.

E perguntou ao ourives se era verdade que ele tinha que sentar-se em frente ao fogo o tempo todo que a prata estivesse sendo refinada. O homem disse que sim, ele não apenas tinha que sentar-se lá segurando a prata, mas também tinha que manter seus olhos na prata o tempo inteiro. Se a prata fosse deixada, apenas por um momento, em demasia nas chamas, ela seria destruída.100_msgs_menor

A pessoa silenciou por um instante. Depois, ela perguntou: “Como você sabe quando a prata está completamente refinada?”. E o homem respondeu: “Ó, é fácil! – o processo está pronto quando vejo minha imagem refletida nela”.

Esse é nosso Deus… Ele faz assim conosco. Nos purifica no fogo dos sofrimentos dessa vida até que caiam as impurezas de nossa alma, para que nela possa refletir o seu Rosto. São Paulo disse exatamente isso: “Deus nos predestinou para sermos conformes a imagem do Seu Filho” (Rm 8,29). Enquanto Ele não vir o Rosto de Seu Filho em nossa alma, não para de nos purificar; ainda que seja depois dessa vida. Por isso o Apóstolo disse: “Tenho para mim que os sofrimentos da vida presente não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Rm 8,18).

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.