Questão da sexualidade: objetivo do Papa é superar visão mecânica

No livro-entrevista, centro da mensagem “é uma proposta de esperança”, diz bispo
 

PETRÓPOLIS, sexta-feira, 26 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – O bispo de Petrópolis (Brasil), Dom Filippo Santoro, afirma que o Papa, no recém-lançado livro-entrevista “Luz do Mundo”, de Peter Seewald, no trecho que gerou polêmica na mídia por abordar o uso do preservativo, trata de valorizar a sexualidade humana como expressão do amor.
 
Em artigo divulgado à imprensa nessa quinta-feira, Dom Filippo assinala que Bento XVI “reafirma a posição da Igreja na perspectiva de não banalizar a sexualidade reduzindo tudo à distribuição de preservativos sem a devida ênfase numa séria campanha educativa”.
O objetivo da fala do Papa, segundo o bispo, é “superar uma visão puramente mecânica da sexualidade e abrir a uma visão mais humana, que comporta a doação à vida do outro e não apenas uma droga para uma satisfação narcisista de si”.
 
“Trata-se de ampliar a afetividade e não de frustrá-la ou reduzi-la”, diz Dom Filippo.
“Assim o Papa se coloca na perspectiva da valorização da sexualidade humana como expressão de amor, responsabilidade e dom de si e não como redução do outro a objeto. Isso aprofunda e não reforma o ensinamento moral da Igreja.”

 
O bispo de Petrópolis recorda – no contexto das palavras de Bento XVI – que quando a prática sexual “representa um efetivo risco para a vida do outro, e somente neste caso excepcional, o uso do preservativo, reduzindo o risco do contagio, é um primeiro ato de responsabilidade, um primeiro passo para uma sexualidade mais humana”.
 
“Não estamos diante de nenhuma revolução na visão da moral cristã, mas sim diante de um aprofundamento do valor da sexualidade e do valor pleno da vida, que nasce do respeito da dignidade humana”, afirma.
Segundo Dom Filippo, o horizonte do Papa “é muito maior que a pura questão do preservativo”.

“O centro da mensagem do Papa nesta entrevista é uma proposta de esperança para a humanidade, que tem um horizonte grande e quer oferecer uma luz para o presente e o destino das pessoas”, afirma o prelado.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.