“Quando Deus é posto de lado, o mundo transforma-se num lugar inóspito”, afirma Bento XVI

Santiago de Cuba (Segunda-feira, 26-03-2012, Gaudium Press) “É comovente ver como Deus não só respeita a liberdade humana, mas parece ter necessidade dela”. Bento XVI, na festa da Anunciação do Senhor à Virgem Maria, presidiu ontem, depois de sua chegada, a Missa na Plaza Antonio Maceo, de Santiago de Cuba, repleta de pessoas. A visita “se insere no contexto do Ano Jubilar Mariano proclamado para honrar a Virgem da Caridade do Cobre, Padroeira de Cuba, nos quatrocentos anos da descoberta e presença da sua veneranda imagem nestas terras abençoadas”.

O Papa, ao explicar o significado da festa, afirmou que “Deus veio realmente ao mundo, entrou na nossa história, habitou no meio de nós, realizando assim a profunda aspiração do ser humano de que o mundo seja realmente uma casa para o homem. Pelo contrário, quando Deus é posto de lado, o mundo transforma-se num lugar inóspito para o homem, frustrando ao mesmo tempo a verdadeira vocação da criação que é ser o espaço para a aliança, para o «sim» do amor entre Deus e a humanidade que Lhe responde”.

Exemplo e modelo do “sim” encontra-se na obediência de Cristo e de Maria à vontade de Deus. “É esta obediência a Deus que abre as portas do mundo à verdade, à salvação”. Na Virgem Maria a Igreja também encontra um modelo de como “acolher em si o Mistério de Deus” para realizar a própria missão de “prolongar sobre a terra a presença salvífica de Deus, de abrir o mundo para algo maior do que ele mesmo, ou seja, para o amor e a luz de Deus”.

“Encorajo-vos – continuou o Santo Padre – na vossa tarefa de semear no mundo a palavra de Deus e oferecer a todos o verdadeiro alimento que é o corpo de Cristo”.

No fim da homilia o Papa reafirmou o valor fundamental da família, que na sociedade cubana enfrenta uma crise.
“O mistério da Encarnação – observou – no qual Deus Se aproxima de nós, mostra-nos também a dignidade incomparável de cada vida humana. Por isso, no seu projeto de amor, desde a criação, Deus confiou à família fundada no matrimonio a sublime missão de ser célula fundamental da sociedade e verdadeira Igreja doméstica”.

Bento XVI encorajou os esposos a serem “sinal real e visível do amor de Cristo pela Igreja. Cuba precisa do testemunho da vossa fidelidade, da vossa unidade, da vossa capacidade de acolher a vida humana, especialmente a mais indefesa e necessitada”, concluiu o pontífice pedindo aos cubanos um “novo vigor à vossa fé”.

“Vivais de Cristo e para Cristo, e luteis com as armas da paz, do perdão e da compreensão para construir uma sociedade aberta e renovada, uma sociedade melhor, mais digna do homem, que manifeste melhor a bondade de Deus”, disse o Papa.

Antes de deixar o lugar da celebração o Santo Padre doou à Virgem da Caridade do Cobre uma rosa de ouro. (JSG)

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.