Quais as mensagens do livro do Gênesis?

Bible StudyO livro do Gênesis tem grande importância porque traz a Revelação de Deus sobre a origem do homem e do mundo, a queda pelo pecado original e a promessa de salvação.

Apresenta-nos a maravilhosa história dos Patriarcas: Abraão, Isaac e Jacó. Não é um livro de ciências e nem de etnologia (raças), apenas de verdades religiosas. Entre outras coisas traz a Revelação de Deus sobre os seguinte pontos:

1. Deus é o Criador do mundo e do homem.

2. Deus é distinto do universo; quer dizer, não existe o Panteísmo (tudo é Deus), que defende que Deus e o mundo são a mesma coisa; e vê o mundo apenas como uma “emanação de Deus”.

3. O mundo é bom. A matéria é boa.

4. O mundo criado manifesta a glória e a paz de Deus.

5. O homem foi criado da terra, mas foi animado de um espírito de vida (alma) imortal, criado e dado por Deus. O seu corpo é fruto da evolução, mas não a sua alma.

Leia também: O que o livro do Gênesis quer ensinar?

Livros do antigo testamento e tempos a que se referem

Antigo Testamento: lendas ou história real?

O que é a Árvore do bem e do mal?

E os filhos de Adão e Eva?

6. O homem foi criado para viver na amizade de Deus.

7. O homem foi criado livre.

8. A harmonia primitiva foi destruída pelo pecado da desobediência a Deus. O homem tem a vã esperança de ser Deus (pecado original).

9. O homem foi excluído do Paraíso.

10. Deus faz a Promessa de Redenção da humanidade através da Mulher (Gen 3,15).

11. O homem foi dominado pelo pecado e o mal se generaliza: Caim, Torre de Babel, Sodoma e Gomorra, etc..

12. Deus faz uma primeira aliança com o homem através de Noé.

13. Deus continua a aliança com Abraão, Isaac e Jacó.

Os capítulos de 1 a 11 do Gênesis formam a “pré-história” bíblica, por se referir a acontecimentos anteriores à história bíblica, que começou com o Patriarca Abraão (1850 aC).

O gênero literário deste livro é o da história religiosa da humanidade primitiva. O autor sagrado não quis ensinar verdades científicas, mas apenas apresentou verdades religiosas através de um linguagem figurada, simbólica.

A imagem do mundo para o autor sagrado, naquele tempo, era diferente da nossa. A terra era entendida como se fosse uma mesa plana, não uma esfera como sabemos hoje. Esta mesa estava apoiada sobre colunas; abaixo havia as águas de onde brotavam as fontes, e também a região dos mortos chamada de Cheol. A luz era entendida como se não dependesse do sol ou das estrelas. Portanto, é preciso ter bem claro que o autor sagrado não escreveu como um cientista, mas como alguém inspirado por Deus para nos revelar verdades religiosas. Não se deve então, buscar no Gênesis resposta para perguntas como: Com quem se casou Caim? Onde fica o Paraíso terrestre? Como surgiram as raças e as cores diferentes dos homens?, etc. Nem se pensar que o mundo tenha sido criado em seis dias.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.