Principal ícone da JMJ chegará ao Brasil no dia 18 de setembro

São Paulo (Segunda-feira, 22-08-2011, Gaudium Press) Está marcado para o dia 18 de setembro, no aeroporto do Campo de Marte, em São Paulo, a chegada da Cruz que acompanha todas as edições da Jornada Mundial da Juventude.

Uma grande festa já está sendo organizada para receber o principal ícone do encontro mundial dos jovens. Depois da capital paulista, a Cruz peregrinará por todo o país e em cada parada, haverá uma “pré-jornada” que tem como objetivo, preparar os jovens e toda a Igreja para o grande evento com o Papa em 2013.

Uma grande festa já está sendo organizada para receber o principal ícone do encontro mundial dos jovens

Segundo o bispo da Diocese de Caraguatatuba (SP), Dom Antônio Carlos Altieri este “será um tempo de preparação para a JMJ 2013, de renovação da fé. A passagem da cruz é uma ocasião para rever elementos fundamentais do mistério da cruz, pontos fundamentais da nossa fé e do nosso Catecismo”.

O prelado, no entanto, afirma que o conteúdo de formação destas pré-jornadas, explica Dom Altieri, serão preparadas por cada bispo junto aos párocos de suas dioceses. “Será um tempo fecundo de preparação. Será um marco para a Igreja no Brasil”.

A expectativa é de que uma grande quantidade de peregrinos, vindos de várias partes do Brasil e até mesmo de países vizinhos, estejam em São Paulo para receber a Cruz da Jornada Mundial.

Deixando a capital paulista, ela deverá seguir para o sul do país, em seguida para o sudeste, centro-oeste, norte e nordeste. Ao voltar para o Vale do Paraíba, em São Paulo, a cruz deverá passar por Aparecida antes de finalmente ir para o Rio de Janeiro.

Dom Altieri explica que a cruz é um símbolo da redenção para a fé cristã, assim, a passagem da cruz será um momento de abraçá-la verdadeiramente, por amor. “Esta será uma oportunidade para que entendamos o que é ser cristão, o que é dar a vida pelos amigos e inimigos por amor, não por imposição, sem arrastar isso como se não tivesse outra opção, mas na alegria de quem vê o futuro desse sacrifício.

“A JMJ 2013 terá uma repercussão para toda a Igreja. É um evento que vai mexer com toda nossa estrutura eclesial. Faremos o melhor para que ela dê frutos duradouros. A Igreja no Brasil será marcada por antes e depois da JMJ Rio”, salienta o bispo.

Com informações da Canção Nova e outras agências de notícias.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.