PRI: Bebê número 7 bilhões é uma bênção para o mundo

WASHINGTON DC, 28 Out. 11 (ACI/EWTN Noticias) – O Presidente do Population Research Institute (PRI), Steve Mosher, afirmou que o nascimento do bebê sete bilhões, previsto para este 31 de outubro, é “uma bênção para todos” e não algo mau como querem fazer acreditar os promotores do controle populacional mundialmente.

“O bebê 7 bilhões, menino ou menina, branco ou negro, moreno ou amarelo não é um problema e sim um recurso. Não é uma maldição mas uma bênção para todos nós. O problema a longo prazo da humanidade não é o excesso senão a escassez de crianças”, afirmou Mosher no último boletim do PRI.

No documento, o líder pró-vida criticou as políticas do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), “que apoiada por grupos ambientalistas radicais e por organizações associadas ao controle natal e aborto”, usa este nascimento “para promover o mito da superpopulação e compilar recursos para projetos anti-natalistas”.

Disse que “a mentalidade anti-natalista é arrogante e elitista”, porque “a mensagem que os líderes de países ricos oferecem aos africanos, asiáticos e latino-americanos é claro: ‘Há suficientes de nós e muitos de vocês'”.

Mosher recordou que “o problema mais sufocante que existe para a maioria de países não é a superpopulação, mas a despopulação”.

El disse que “em uma época que deveria estar caracterizada pela austeridade fiscal, a última coisa que precisamos é gastar os recursos do Estado para baixar as taxas de natalidade. Dessa maneira o que provocamos é reduzir o montante do capital humano disponível e fazer-nos todos mais pobres no longo prazo”.

Por isso, afirmou que “no PRI estamos muito contentes com a chegada ao mundo do bebê 7 bilhões”.

Críticas a UNFPA

O PRI também criticou “as tergiversações ideológicas do Relatório sobre o Estado da População Mundial 2011 do UNFPA”. Indicou que este organismo da ONU está “em risco de perder os recursos que recebe do governo norte-americano por seu permanente apoio à imposição da política do filho único na China”.

“As investigações do PRI demonstraram reiteradamente que a UNFPA é cúmplice de uma política que se realiza por meio de esterilizações e abortos forçados e que até a data já eliminou 400 milhões de chineses”, assinalou.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.