Por que o ano começa no dia 1º de janeiro?

calendario12Quem consagrou o inicio do ano no dia 1º de janeiro foi a Igreja Católica. A vinculação oficial de Jesus ao seu povo e a Deus não ocorreu no dia do seu nascimento e sim no momento da sua circuncisão, na sua primeira manifestação pública. Na tradição judaica, esse rito de identificação da pessoa e de seu vínculo com Deus e Israel ocorria no prazo de uma semana após o nascimento. Quatro coisas tornaram esse dia mais solene: 1) José lhe impôs formalmente o nome de Jesus. Algo comparável ao registro de um recém-nascido num cartório, quando ele passa a ter existência civil e recebe uma certidão de nascimento. 2) O rito judaico da circuncisão impõe um sinal de carne, um corte, uma cisão, o começo de uma nova situação. 3) Nesse dia, Jesus começou a derramar seu sangue. 4) O dia 1º de janeiro corresponde à oitava do Natal, consagrada à maternidade de Maria como Mãe de Deus. Por essas e outras razões, a Igreja definiu o dia 1º de janeiro como o do início do ano, na sequência do Natal. E deslocou o início do ano do calendário romano de meia dúzia de dias em direção do Natal. É data universal. Tem até ISO.

Leia também: A importância da Oitava de Natal

O que é Ascensão, Assunção e Circuncisão?

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Motivações para um Ano Novo

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.