Por que as pessoas estão assim, tão violentas? A iluminadora reflexão de um Arcebispo

Arma_FlickrBenedictBenedictCC_BY_20_090117Ontem, 10 de janeiro, o site ACI Digital informou que o Arcebispo de La Plata (Argentina), Dom Héctor Aguer, fez uma reflexão sobre o clima generalizado de violência que se vive em diferentes lugares do mundo e lançou luzes sobre a origem desta problemática que afeta cada vez mais pessoas na atualidade.

Na última edição de seu programa de televisão “Claves para un Mundo Mejor”, do Canal 9, o Arcebispo comentou que o clima de violência é “percebido por todos os lados” e a respeito “há casualidades muito profundas, que determinam a situação que sofremos. Por que as pessoas estão assim, tão violentas? De onde vem tudo isto? Por que há tanta delinquência?”.

Uma delas, disse Dom Aguer é “a destruição da família, a dissolução da família. Onde está atualmente a família que educa verdadeiramente os seus filhos, que os cria e os educa, que lhes transmite os valores humanos fundamentais?”, interpelou.

“A família foi, tradicionalmente, a transmissora dos valores e as crianças recebiam os valores dos pais e os pais, dos avós. Assim ia se configurando a qualidade de uma sociedade, uma sociedade que não era violenta. A sociedade argentina não era violenta. Isto que atualmente deploramos aumentou nos últimos anos, especialmente nas últimas duas décadas”, acrescentou.

“Em seguida, podemos mencionar o déficit da educação (…) Na minha época, as escolas eram muito boas, havia uma disciplina razoável e não nos davam pauladas nem nada disso. Educavam-nos. Não só nos ensinavam com instrução de qualidade, mas também nos ensinavam como se comportar. Isso tinha sua importância e para muitos era fundamental que os ‘colocassem na linha’. Hoje parece que a educação está destruída”.

A terceira causa seria a situação econômica-social e descreveu o aumento de roubos, sobretudo feito por jovens, o que piora com a dependência das drogas.

“Como acabamos com tudo isso? Como voltamos a reconstruir o tecido social que está ferido? Porque a violência fere e rasga o tecido social. O mais comum é que uma sociedade viva em harmonia”, refletiu.

“Lembrou que Aristóteles dizia aos políticos que a finalidade da Política ‘é formar cidadãos bons e obedientes às leis e isso faz a felicidade’. Então a finalidade da Política é a felicidade dos cidadãos. Não a dos políticos, mas a dos cidadãos, entendamos bem. Mas aqui todas as coisas estão perturbadas. Até quando?”, questionou.

“Isto é algo que deve mudar! Esta não é uma sociedade que podemos viver, não é uma sociedade plenamente humana!”, enfatizou Dom Aguer.

“Por que esta sociedade desumanizada caiu neste estado? Não será pela sua descristianização? O Cristianismo humanizou o mundo, o Cristianismo dignificou a mulher através da figura única da Santíssima Virgem Maria”, expressou Dom Aguer.

“Quem é o culpado disso? Os primeiros que devemos colocar as barbas de molho somos os bispos, os padres e depois todo o corpo da Igreja, todos os fiéis, porque o que faz o aspecto cristão de um povo é o conjunto de uma população que vive cristianamente”.

Dom Aguer pensou nos migrantes cristãos que não são valorizados e disse: “a evangelização supõe isto: Que nós, ao comunicar a Palavra de Deus, a graça dos sacramentos, humanizemos, levemos a pessoa a pensar em Deus, então ela já começa a se cuidar um pouquinho para viver como Deus quer”.

“Vocês certamente ouviram falar desse grande filósofo francês Jean Paul Sartre, que chegou a dizer que ´se Deus não existisse, tudo seria permitido’. E o filósofo tinha razão, porque se Deus não existisse não seria possível distinguir o bem do mal”, concluiu.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/por-que-as-pessoas-estao-assim-tao-violentas-a-iluminadora-reflexao-de-um-arcebispo-67848/

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.