Papa reflete sobre figura bíblica do Bom Pastor

Uma imagem amada tanto por judeus como por cristãos

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 5 de outubro de 2011 (ZENIT.org) – “O Senhor é meu Pastor, nada me falta”: foi com estas palavras que o Papa quis introduzir a audiência geral de hoje, realizada na Praça de São Pedro, dentro do seu ciclo sobre a oração.

Este Salmo 23, no qual o Papa ficou sua reflexão, está “impregnado de confiança em sua totalidade, no qual o salmista expressa sua serena certeza de que é guiado e protegido, posto a salvo de todo perigo, porque o Senhor é o seu pastor”.

Este salmo é, segundo o Papa, “um texto familiar para todos e amado por todos”, que, com sua riqueza e profundidade, acompanhou “toda ahistória e a experiência religiosa o povo de Israel e acompanham os cristãos”.

“Mas é no Senhor Jesus que toda a força evocadora do nosso salmo chega à sua plenitude, encontra o cume do seu significado: Jesus é o ‘Bom Pastor’ que vai buscar a ovelha perdida, que conhece suas ovelhas e que dá a vida por elas”, acrescentou.

No salmo, explicou o Santo Padre, “se evoca tambémo ambiente nômade do pastoreio e a experiência de conhecimento recíproco que se estabelece entre o pastor e as ovelhas que compõem o seu pequeno rebanho”.

“Ele cuida delas, protege-as como bens preciosos, está preparado para defendê-las, para garantir seu bem-estar, para fazê-las viver em tranquilidade. Nada pode faltar-lhes se o pastor está com elas”, disse.

“Também nós, como o salmista, se caminharmos seguindo o ‘Bom Pastor’, ainda que possam parecer difíceis, tortuosos ou longos os caminhos da vida, inclusive muitas vezes em regiões desérticas espiritualmente, sem água e com um sol de racionalismo abrasador, sob a orientação do Senhor deveremos estar seguros de que estes são os ‘certos’ para nós e de que o Senhor nos guia, está sempre perto de nós e de que não nos faltará nada.”

“Quem caminha com o Senhor nos vales escuros do sofrimento, das dúvidas e de todos os problemas humanos, sente-se seguro – disse o Papa. ‘Tu estás comigo’: esta é a nossa certeza, a que nos sustenta.”

Esse “‘comigo estás’ é uma declaração de confiança inquebrantável, que resume uma experiência de fé radical; a proximidade de Deus transforma a realidade, o vale escuro perde toda a sua periculosidade, esvazia-se toda ameaça”, afirmou.

“O rebanho pode caminhar tranquilo, acompanhado pelo som familiar do cajado que bate no chão e indica a presença tranquilizadora do pastor”, acrescentou.

“Abondade e a fidelidade de Deus são a escolta que acompanha o salmista que sai da barraca e se coloca em caminho novamente. Além disso, é um caminho que adquire um novo sentido, tornando-se peregrinação rumo ao Templo do Senhor.”

O salmo, concluiu o Pontífice, “nos convida a renovar a nossa confiança em Deus, abandonando-nos totalmente em suas mãos”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.