Papa envia ao mundo mais de um milhão de jovens missionários

Seu conselho final: ser fermento de novos cristãos

MADRI, domingo, 21 de agosto de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI convidou mais de um milhão de jovens, que participaram da Missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), a converter-se em missionários de Cristo em suas cidades de origem.

Ao concluir a Missa, antes do meio-dia deste domingo, o Pontífice se despediu dos jovens que, em sua maioria, haviam passado a noite na esplanada de Cuatro Vientos, deixando-lhes um conselho que já lhes havia preparado antes de sair de Roma.

“Agora ides regressar aos vossos lugares de residência habitual. Os vossos amigos vão querer saber o que é que mudou em vós depois de vos terdes encontrado nesta nobre cidade com o Papa e centenas de milhares de jovens do mundo inteiro: Que ireis dizer-lhes?”, perguntou.

Sua proposta foi a de dar “um testemunho destemido de vida cristã diante dos outros. Assim sereis fermento de novos cristãos e fareis com que a Igreja se levante robusta no coração de muitos”.

Dando lugar às confidências, acrescentou: “Nestes dias, quanto pensei naqueles jovens que aguardam o vosso regresso! Transmiti-lhes a minha estima, particularmente aos mais desfavorecidos, e também às vossas famílias e às comunidades de vida cristã a que pertenceis”.

Não ter medo de ser católicos

Em suas saudações finais em francês, foi muito claro diante dos jovens: “Não tenhais medo de ser católicos e dar sempre testemunho disso mesmo ao vosso redor com simplicidade e sinceridade”.

Aos jovens conterrâneos e aos que falavam seu idioma, disse-lhes em alemão: “Afé não é uma teoria. Crer significa entrar numa relação pessoal com Jesus e viver a amizade com Ele em comunhão com os demais, na comunidade da Igreja. Confiai a Cristo a vossa vida e ajudai os vossos amigos a alcançar a fonte da vida, Deus”.

E, para que a JMJ não seja somente um evento de poucos dias, também se dirigiu aos bispos e sacerdotes presentes, para agradecer-lhes pelos esforços que fizeram para acompanhar os grupos de jovens e incentivá-los “acontinuar cultivando a pastoral juvenil com entusiasmo e dedicação”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.