Papa entrega relíquias de Santo André a ortodoxos

Por meio do
cardeal Bertone, presente no Cazaquistão

ASTANA,
terça-feira, 30 de novembro de 2010 (ZENIT.org) – O cardeal Tarcisio Bertone, secretário de
Estado, entregou nesta manhã, em nome do Papa Bento XVI, algumas relíquias de
Santo André ao metropolita Alexander, durante uma celebração litúrgica na
catedral ortodoxa da Assunção, em Astana, capital do Cazaquistão.

O cardeal,
que está no país por ocasião da cúpula da Organização para a Segurança e
Cooperação na Europa (OSCE), também foi convidado pelas autoridades do
Cazaquistão para uma visita que terminará no sábado, 4 de dezembro.

É um gesto
de grande importância ecumênica, pois este Apóstolo, cujos restos mortais
repousam em Amalfi (Itália), é muito venerado pela tradição bizantina.

Santa
André, irmão de São Pedro, é considerado o primeiro bispo de Bizâncio
(Constantinopla) e é venerado pelos ortodoxos como seu fundador. A tradição diz
que ele evangelizou a Grécia e o Cáucaso, e que morreu crucificado em Acaia.

Seus restos
foram roubados de Constantinopla pelos cruzados no século XIII e transladados à
cidade italiana de Amalfi (perto de Nápoles). A cabeça foi transladada à
Basílica de São Pedro em 1462.

Em um gesto
histórico, em 5 de janeiro de 1964, o Papa Paulo VI entregou a cabeça do santo
ao Patriarca Atenágoras I. Por sua vez, o Patriarca de Constantinopla entregou
ao Papa Montini um ícone no qual Santo André e São Pedro se abraçam, sob o
olhar de Cristo ressuscitado.

O cardeal
Bertone quis recordar aquele intercâmbio histórico, que representou um dos
marcos do diálogo ecumênico e ao qual se deu continuidade hoje, com o gesto
realizado em Astana.

“Hoje,
neste grato encontro com vocês, tenho a especial alegria de cumprir a grande
tarefa que me foi confiada pelo Santo Padre Bento XVI, de entregar-lhes um
fragmento das insignes relíquias do Apóstolo Santo André, que é venerado na
Itália, na cidade de Amalfi”, afirmou o purpurado.

O
secretário de Estado fez a entrega das relíquias ao metropolita Alexander. São
duas relíquias, que ficarão em Astana, uma na catedral ortodoxa e outra na
católica.

Este gesto
responde ao pedido que tanto o metropolita ortodoxo quanto o arcebispo católico
fizeram ao Papa, quem, por sua vez, “decidiu destinar às respectivas
igrejas dois fragmentos das preciosas relíquias. Esta escolha é de profundo
significado, porque enfatiza a veneração comum dos Apóstolos”, disse o
cardeal Bertone.

Rumo à
unidade

Na homilia
pronunciada hoje na catedral ortodoxa, o cardeal Bertone também quis transmitir
ao Patriarca de Moscou, de quem a Igreja Ortodoxa do Cazaquistão depende
canonicamente, uma saudação pessoal do Papa Bento XVI.

A visita do
cardeal Bertone é muito significativa, já que não houve uma visita do
secretário de Estado (o número dois na hierarquia do Vaticano) ao território do
Patriarcado desde a histórica visita do cardeal Agostino Casaroli, em 1988.

O cardeal
desejou que a visita de hoje “possa suscitar um novo impulso para unir forças,
para que, no futuro próximo, os discípulos de Cristo proclamem a uma só voz e
um só coração o Evangelho, a mensagem de esperança para toda a
humanidade”.

“Quero
ressaltar que o ato de entrega das relíquias de Santo André, que vocês tanto
veneram, coincide precisamente com o dia em que, de acordo com o calendário da
Igreja latina, celebramos sua festa litúrgica”, acrescentou.

“André
foi o primeiro a entrar no seguimento do Senhor, Pedro foi chamado para
confirmar os irmãos na fé. Seu abraço, sob o olhar de Cristo, é um convite para
continuar no caminho percorrido, em direção à meta da unidade que, juntos,
pretendemos atingir”, concluiu.

(Inma
Álvarez)

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.