Papa destaca papel das Escolas Católicas


Bento
XVI destacou hoje o “importante” serviço das escolas católicas em todo o mundo
num momento de «emergência educativa».
Falando aos participantes na reunião plenária da Congregação para a Educação
Católica, no Vaticano, o Papa disse ser “importante o serviço que desempenham
no mundo as numerosas instituições formativas que se inspiram na visão católica
do homem e da realidade”.
“A obra educativa parece tornar-se cada vez mais árdua porque, numa cultura que
demasiadas vezes faz do relativismo o seu próprio credo, acaba por falta a luz
da verdade”, indicou.
 
Bento XVI disse mesmo que alguns consideram “perigoso falar da verdade,
instigando assim a dúvida sobre os valores de base da existência pessoal e
comunitária”.
 
Para o Papa, “a educação e a formação constituem hoje um dos desafios mais
urgentes que a Igreja e as suas instituições são chamadas a enfrentar”.
 
“Educar é um ato de amor, exercício da «caridade intelectual», que requer
responsabilidade, dedicação, coerência de vida”, acrescentou.
Nas escolas católicas, disse Bento XVI, é necessária a “coragem de anunciar o
valor «largo» da educação, para formar pessoas sólidas, capazes de colaborar
com os outros e de dar sentido à sua própria vida”.
 
Aos participantes no encontro, entre os quais se inclui D. José Policarpo,
cardeal-patriarca de Lisboa, o Papa falou de “educação intercultural”, pedindo
“uma fidelidade corajosa e inovadora, que saiba conjugar a clara consciência da
própria identidade e a abertura à alteridade”.
 
“Também a este respeito emerge o papel educativo do ensino da Religião católica
como disciplina escola, em diálogo interdisciplinar com as outras”, defendeu
Bento XVI, para quem, isso “contribui grandemente não só para o desenvolvimento
integral do estudante, mas também para o conhecimento do outro, a compreensão e
o respeito recíprocos”.
 
Neste contexto, o Papa sublinhou a importância de apostar na formação de
dirigentes e formadores, “não só de um ponto de vista profissional, mas também
religioso e espiritual”
 
“Com a coerência da própria vida e o compromisso pessoal, a presença do
educador cristã torna-se expressão de amor e testemunho da verdade”, referiu.
 
Bento XVI deixou ainda uma palavra de estímulo às Universidades Católicas,
desejando que possam ser “uma obra preciosa para promover a unidade do saber,
orientando estudantes e professores para a Luz do mundo”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.