Papa cita Joana d’Arc como exemplo para os políticos modernos em situações difíceis

Cidade do
Vaticano (Quarta-feira, 26-01-2011,
Gaudium Press
) Santa Joana d’Arc é um “belo exemplo de santidade para
os leigos engajados na vida política, principalmente nas situações mais
difíceis”, disse o Papa na audiência geral de hoje, dedicada à figura da
santa francesa do século XV. Nesta quarta-feira, na Sala Paulo VI do Vaticano,
estiveram presentes 3 mil participantes para ver e ouvir o Santo Padre.

Segundo
Bento XVI, a vida de Santa Joana d’Arc é um convite para uma medida alta da
vida cristã. Viveu nos tempos difíceis e dramáticos para a Igreja, o da grande
cisão do Ocidente. Ela nasceu em 1412, quando havia um Papa e dois
‘anti-Papas’, e em meio à Guerra dos Cem Anos entre a França e a Inglaterra. O
pontífice explicou que a francesa é um exemplo político atual porque, desde
jovem, a santa demonstrou uma grande caridade e compaixão pelos mais pobres, os
doentes e todos os sofredores.

O fenômeno
de Joana d’Arc é a “ligação entre experiência mística e missão
política”, um dos aspectos de sua santidade, disse. Antes da atividade
pública passou um período de vida de reflexão e de amadurecimento interior.
Para Bento XVI, ela e Catarina de Siena são modelos de “duas jovens
mulheres do povo, leigas e consagradas na virgindade; duas místicas empenhadas,
não no claustro, mas em meio às realidades mais dramáticas da Igreja e do mundo
de seu tempo”.

A
condenação à morte, vivida pela santa francesa com heroísmo, em um julgamento
guiado por teólogos “aos quais faltaram a caridade e a humildade de ver
nesta jovem a ação de Deus”, juízes “incapazes de ver sua santidade e
de ver a beleza de sua vida”, disse o pontífice, que ressaltou:
“Joana D’Arc morreu aos dezenove anos, pronunciando em voz alta o nome de
Jesus, centro de toda a sua vida”.

Ao final da
audiência o Papa saudou os presentes em várias línguas, como de hábito, entre
elas português e espanhol, e em seguida se encontrou com os fiéis na Sala Nervi.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.