Palavras de uma menina enferma ao Papa Francisco comoveu o mundo

ppfranciscoatualO site ACI informou nesta quarta-feira (05/06/13), que as palavras da Michelle, uma menina doente de câncer que se encontrou com o Papa Francisco comoveram todo o mundo: “Papa Francisco, reza pelos nossos pais para que possam ter sempre um sorriso como o teu”.

Segundo a notícia, O Papa Francisco recebeu Michelle junto com um grupo de 22 crianças doentes no Domus Santa Marta no dia 31 de maio pela tarde. O grupo estava conformado pelos pacientes de oncologia pediátrica do hospital policlínico de Roma Agostino Gemelli que tinha acabado de regressar a Itália depois de uma peregrinação a Lourdes. Conforme o L’Osservatore Romano do dia 2 de junho, durante o encontro o Papa teve um momento junto com eles e cedeu a palavra a jovem Michelle, que prometeu ao Papa rezar por ele.

“Estou muito feliz de estar aqui na tua casa com meus amigos do Gemelli, os médicos, os voluntários, e com os sacerdotes da Unitalsi que nos acompanharam a Lourdes, disse a menina. É bom poder te ver de verdade, e não como sempre na televisão! Em Lourdes rezamos por ti, desenhamos a gruta da Virgem, como um presente para você. Prometemos que rezaremos ainda por ti e queremos pedir-te que rezes por todas as crianças doentes do hospital Gemelli e do mundo”.

O Papa agradeceu estas palavras com um forte abraço e, comovido, disse: “Jesus agora está aqui conosco. Tenham certeza. E bem, está conosco porque nos ama sempre. Jesus caminha conosco na vida e quando temos problemas sempre está ao nosso lado”.
As crianças chegaram acompanhadas pelo Pe. Gianni Toni, o sacerdote italiano da União Nacional Italiana de Transporte de Doentes a Lourdes e Santuários Internacionais (UNITALSI), e assinalou que o encontro do Papa com as crianças foi como “uma brincadeira que terminou da melhor forma”.
“Quando estávamos em frente da gruta de Massabielle, para aliviar com um pouco de alegria o cansaço, improvisamos um jogo: desenhar a gruta de Lourdes para mostrar depois ao Papa que não a conhece. Mas claro, quando dizíamos isto às crianças nunca ninguém pensou que eles iriam realmente estar na presença do Papa”, explica o Pe. Toni.

O íntimo encontro aconteceu graças ao desenho do Giovanni, um menino de oito anos da Sardenha (Itália), que ficou cego por causa de um tumor no cérebro. O desenho foi feito no quadro braile com base na descrição da gruta que lhe fizeram os enfermeiros, e os comoveu de tal maneira que decidiram enviar-lhe ao Papa junto com uma carta explicativa.

Ao relatar o encontro entre o jovem cego e o Papa Francisco, o sacerdote assinalou que Giovanni levava doces como presentes para o Papa. “Mas você é guloso?”, perguntou-lhe. O Papa respondeu “sim, muitíssimo. Eu gosto de bolos e de chocolate. A ti também? Sim, mas não te causam dor no fígado?”.
Giovanni mostrou-lhe então um grande saco vermelho e lhe disse: “Felizmente que és guloso porque eu trouxe-te os doces típicos da Sardenha!”. “Uhm! Obrigado, mas então podemos comê-los com as outras crianças?”, respondeu o Papa.

O Pe. Toni explicou que a conversação foi como a de “um avô com seus netinhos”.

As crianças também estiveram acompanhadas pelos seus pais, e todos rodearam em semicírculo ao Papa e rezaram junto a ele.
O encontro durou mais ou menos uma hora e o Santo Padre disse às crianças: “O que faz Jesus quando encontra uma criança que chora? O que faz? Para? Jesus para. Por que? Porque as crianças são aqueles que Jesus mais ama!”.

“Assim é Jesus. E hoje Jesus está perto de todos nós, de todos vocês que vieram aqui. Sério! Jesus está aqui, conosco!”, exclamou.
Para terminar o Papa recordou às crianças que “Jesus sempre está conosco. Quando estamos felizes e contentes Jesus está conosco. Quando estamos tristes, Jesus está sempre conosco porque Jesus nos ama. Não esqueçam nunca disso”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=25510

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.