Obras dos Museus Vaticanos estarão expostas durante a JMJ Rio2013

RIO DE JANEIRO, 09 Mar. 12 / 11:26 am (ACI/EWTN Noticias) A organização da JMJ informou neste 7 de março que obras de artistas de Michelangelo e Caravaggio,  entre outros artistas, pertencentes à coleção dos Museus Vaticanos, poderão ser visitadas no Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude Rio2013.

Foi assinado na quarta-feira, 7 de março, entre o Instituto Jornada Mundial da Juventude e o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), um protocolo de intenções para uma exposição que trará pinturas e esculturas do Museu do Vaticano. A assinatura foi feita pelo presidente do Instituto JMJ e arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta e pela diretora do MNBA, Mônica Xexéo.

 As obras ficarão expostas de 11 de junho a 15 de setembro de 2013. Deverão vir para o Brasil entre 50 e 70 peças que ocuparão um espaço de 800 metros quadrados, com cinco segmentos. O nome da exposição ainda não foi definido, mas o tema será “Jesus – Siga-me”.

Giovanni Morelo e Paolo Bedeschi participaram da cerimônia. Ambos são os responsáveis, desde 1993, quando houve a Jornada em Denver (EUA), por todas as exposições que acontecem nas JMJs, envolvendo obras do Museu do Vaticano.

Morelo foi diretor do museu por 40 anos e atualmente é presidente do comitê científico que cuida de todas as exposições da Fundação João Paulo II, que pertence ao Pontifício Conselho para os Leigos.

“É uma grande honra receber uma exposição organizada pelo Museu do Vaticano e poder participar de alguma maneira da JMJ, um evento muito importante para o Brasil e para o mundo inteiro”, disse a diretora do MNBA.

Por sua parte o encarregado de eventos culturais da JMJ, o jovem Gustavo Ribeiro, em diálogo telefônico com ACI Digital ressaltou que é “graças ao fato de receber a JMJ que estas obras poderão ser vistas no Rio de Janeiro. Sem a JMJ dificilmente teríamos uma exposição assim aqui no Rio. O fato mais importante porém é que esta exposição exemplifica a riqueza cultural que a jornada traz pra cidade. A JMJ vai além dos eventos com o Papa e os eventos massivos com os jovens, sua riqueza cultural é muito grande”.

“Por mais que esta seja a maior exposição oficial da JMJ, ela não será a única. Outras exposições culturais terão lugar na JMJ Rio 2013 e todas elas estarão em sintonia com a temática da Jornada”, afirmou.

“Assim, graças à JMJ, não só os peregrinos que vierem ao Rio, mas pessoas do Brasil inteiro poderão enriquecer-se ao entrar em contato com obras deste nível de riqueza cultural”, concluiu Gustavo.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.