Ó São Paulo, infunde em nós coragem e ardor missionário!

Aproxima-se a festa do Patrono de nossa Arquidiocese, o Apóstolo São Paulo. Neste ano, convido todos a participarem de um belo tríduo em preparação à festa, de 22 a 24 de janeiro, quer nas igrejas e comunidades, quer nas casas e famílias. O roteiro do tríduo pode ser procurado nas paróquias.

Enquanto a cidade de São Paulo comemora, no dia 25 de janeiro, o aniversário de sua fundação, nós, da arquidiocese de São Paulo, olhamos para o Apóstolo que deu o nome a esta Cidade e à própria Arquidiocese. Somos gratos a quem escolheu para nossa Cidade este nome e nos voltamos para nosso Patrono para pedir sua intercessão por nós e nos inspirar na sua dedicação ao Evangelho de Cristo e no testemunho de sua vida.

Aos poucos, também começa o ano pastoral, que promete ser cheio e marcado por eventos importantes. Continuamos a colocar em prática as indicações do 10º Plano de Pastoral da Arquidiocese (“Ser Igreja discípula e missionária na cidade de São Paulo”), aprofundando o destaque pastoral sobre a Paróquia, “comunidade de comunidades”. Queremos suscitar nova vitalidade às comunidades concretas da Igreja, que se reúnem nas paróquias, em torno dos Ministros de Jesus Cristo e pastores do Povo de Deus, em torno da Eucaristia e dos demais Sacramentos e em torno da Palavra de Deus; A Igreja precisa ser feita de comunidades vivas e operantes na caridade e na esperança; comunidades missionárias, que contagiam com sua fé e testemunho cristão o ambiente onde vivem. Tenho muita esperança nos bons frutos desse esforço para dar nova atenção e importância às comunidades concretas da Igreja.

Ao mesmo tempo, ao longo deste ano, estaremos dando passos para a elaboração de um novo Plano de Pastoral para a Arquidiocese, levando em conta os apelos de Deus. Por isso mesmo, este será um ano de especial discernimento sobre as realidades e desafios que nossa Igreja tem diante de si, aqui em São Paulo e no mundo inteiro. As orientações e apelos do Magistério da Igreja, as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil, as realidades do nosso povo e os desafios que nossa Cidade traz à missão da Igreja, tudo isso, iluminado pela Palavra de Deus, deve nos ajudar a fazer as escolhas e tomar as decisões para o novo Plano de Pastoral.

Em junho, na solenidade de Corpus Christi, vamos comemorar o 70º aniversário de um grande Congresso Eucarístico realizado aqui, em São Paulo, em 1942; promovido por Dom José Gaspar d’Affonseca e Silva, 2º arcebispo da Sé Paulistana, aquele Congresso marcou profundamente a vida desta Igreja Particular. Faremos uma bela e, se Deus quiser, grande celebração arquidiocesana de Corpus Christi, com a procissão percorrendo vias do centro antigo da Cidade, desde a igreja de S.Ifigênia até à Praça da Sé. Todos já estão convidados.  Será ocasião para reafirmarmos nossa fé em Jesus Cristo, que reúne e manifesta sua Igreja, de maneira especialmente expressiva, na Comunidade Eucarística. Onde os fiéis estão reunidos em torno da Eucaristia, lá a Igreja se faz visível. Nossas paróquias são, acima de tudo, comunidades eucarísticas. E assim, também nossa Arquidiocese.

E não faltam eventos e comemorações que envolvem a Igreja toda, ao longo deste ano: o início das comemorações do 50º aniversário do Concílio Vaticano II; o Encontro Mundial de Famílias em Milão (Itália), no final de maio; o Congresso Eucarístico Internacional de Dublin (Irlanda), em julho; a 13ª. Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, em outubro (Roma), com o tema tão oportuno da “nova evangelização para a transmissão da fé cristã”; a abertura do Ano da Fé, também em outubro. E continua a preparação para a Jornada Mundial da Juventude de 2013, no Rio de Janeiro.

Enquanto isso, logo já vamos acompanhar o Consistório de 18 fevereiro próximo, durante o qual o papa Bento 16 nomeará 22 novos cardeais da Igreja, entre os quais, o brasileiro Dom João Braz de Aviz; e acompanharemos também a 2ª. visita de Bento 16 à América Latina – ao México e a Cuba -, em março. Não será um ano monótono, graças a Deus!

Em vista de tudo isso, voltamos nosso olhar para o apóstolo São Paulo e pedimos para nós e para toda a Igreja: “conduze-nos ao encontro com Jesus; contagia-nos com a fé que te animou e infunde em nós, coragem e ardor missionário!”

***
Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.