O que o Novo Testamento afirma dos Anjos?

biblia12-300x225É no Novo Testamento que podemos observar bem a missão e a ação dos anjos, como mensageiros de Deus, ministros da liturgia celeste, e protetor da Igreja.

Mt 1,20 – “Enquanto assim decidia (José), eis que um Anjo do Senhor manifestou-se a ele em sonho, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria por tua esposa, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus, pois Ele salvará o seu povo dos seus pecados”.

Mt 1,24 – “José, ao despertar do sono, agiu conforme o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu em casa sua mulher.”

Mt 2,12 – “Avisados em sonho que não voltassem a Herodes, regressaram por outro caminho a sua região.”

Pode-se supor que o aviso tenha sido dado por um Anjo, embo­ra não declarado explicitamente.

Mt 2,13 – “Após seu regresso, eis que o Anjo do Senhor ma­nifestou-se em sonho a José e lhe disse: Levanta-te, toma o meni­no e a mãe e foge para o Egito. Fica lá até que eu te avise, por­que Herodes vai procurar o menino para o matar.

Mt 2,19 – “Quando Herodes morreu, eis que o Anjo do Senhor manifestou-se em sonho a José, no Egito, e lhe disse: “Levan­ta-te, toma o menino e sua mãe, e vai para a terra de Israel, pois os que buscavam tirar a vida ao menino já morreram.”

Mt 4,5 – “Então o diabo o levou à Cidade Santa e o colocou sobre o cimo do Templo e disse-lhe: “Se és Filho de Deus, atira-te para baixo, porque está escrito: “Ele dará ordem a seus Anjos a teu respeito, e eles te tomarão pelas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.”.

Jesus deve ter feito esta revelação a seus apóstolos, já que Mateus a escreveu. Se a fez, é porque queria que eles se convencessem da ação tentadora do demônio e da atua­ção dos Anjos.

Mt 4,11 – “Com isso ,o diabo o deixou.- E os Anjos de Deus se puseram a servi-lo.”

Mt 8, 28 – “Que existe entre nós e ti, Filho de Deus”?

Mt 8,16 – Pela tarde, apresentaram-lhe muitos possessos de demônios. Com uma palavra expulsou ele os espíritos e curou todos os enfermos.”

Mt 10,1 – “Jesus reuniu seus doze discípulos. Conferiu-lhes o poder de expulsar os espíritos imundos e de curar todo mal e toda enfermidade.”

Mt 12, 43-45 – “Quando o espírito impuro sai de um homem, ei-lo errante por lugares áridos à procura de um repouso que não acha. Diz ele, então: Voltarei para a casa donde saí. E, voltando, encontra-a vazia, limpa e enfeitada. Vai, então, buscar sete outros espíritos piores que ele, e entram nessa casa e se estabelecem aí; e o último estado daquele homem torna-se pior que o primeiro.”

Mt 13,19 – “Quando um homem ouve a palavra do Reino e não a entende, o Maligno vem e arranca o que foi semeado no seu coração. Este é aquele que recebeu a semente à beira do caminho.”

Mt 13, 28 – ” O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno.”

Mt 13,39 – “O inimigo que o semeou é o Diabo. A colheita é o fim do mundo. Os ceifadores são os Anjos. Da mesma for­ma que se junta o joio e se queima no fogo, assim será o fim do mundo, o Filho do Homem enviará os seus Anjos e eles apa­nharão do seu Reino todos os escândalos e os que praticam a iniquidade e os lançarão na fornalha ardente. Ali haverá choro e ranger de dentes.”

Mt 13,49 – “Assim será no fim do mundo: virão os Anjos e separarão os maus dentre os justos e os lançarão na fornalha ardente. Ali haverá choro e ranger de dentes.”

Mt 17,27 – “Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai com os seus Anjos e então retribuirá a cada um segundo as suas obras.”

Mt 18,10 – “Não desprezeis nenhum desses pequeninos por­que eu vos digo que os seus Anjos nos céus vêem continuamente a face de meu Pai que está nos céus.”

Mt 22,30- “Com efeito, na ressurreição, nem eles se casam e nem elas se dão em casamento, mas são todos como os Anjos no céu”.

Mt 24,31 – “Ele enviará os seus Anjos que, ao som da grande trombeta, reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade do céu.”

Mt 24,30 – “Daquele dia e da hora, ninguém sabe, nem os Anjos dos céus, nem o Filho, mas só o Pai.”

Mt 25,31 – “Quando o Filho do Homem vier em sua glória, e todos os Anjos com Ele, então se assentará no trono da sua glória…”

Mt 25, 41 -” Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: – Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos.”

Mt 26,53 – “Ou pensas tu que eu não poderia apelar para que Ele pusesse à minha disposição agora mesmo, mais de doze legiões de Anjos?”

Mt 28,2 – “E eis que houve um grande terremoto, depois o Anjo do Senhor descendo do céu, e aproximando-se, removeu a pedra e sentou-se sobre ela. O seu aspecto era como o do relâmpago e a sua roupa alva como a neve. Os guardas tremeram de medo dele e ficaram como mortos. Mas, o Anjo, dirigindo-se às mulheres, disse-lhes: “Não temais! Sei que estais procurando Jesus, o crucificado; ele não está aqui, pois ressurgiu, conforme havia dito. Vinde ver o lugar, onde ele jazia. Ide lá contar aos discípulos que ele ressurgiu dos mortos, e que ele vos precede na Galiléia. Ali o vereis. Vede bem; eu vo-lo disse!”

Mc 1,13 – “E ele esteve no deserto quarenta dias, sendo ten­tado por Satanás; e vivia entre as feras, e os Anjos o serviam”.

Mc 1, 23-25 – “Ora, na sinagoga deles achava-se um homem possesso de um espírito imundo, que gritou: “Que tens tu conosco, Jesus de Nazaré? Vieste perder-nos? Sei quem és: o Santo de Deus! Mas Jesus intimou-o, dizendo: “Cala-te, sai deste homem!”

Mc 8,38 – “De tato, aquele que, nesta geração adúltera e pecadora se envergonhar de mim e de minhas palavras, também o filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória do seu Pai com os santos Anjos.”

Mc 12,25 – “Pois quando ressuscitarem dos mortos, nem eles se casam, nem elas se dão em casamento, mas são como os Anjos nos céus”.

Mc 13,16 – “E verão o Filho do homem vindo entre nuvens, com grande poder e glória. Então ele enviará os Anjos, e reu­nirá os eleitos, dos quatro ventos, da extremidade da terra à extre­midade do céu.”

Mc 13,32 – “Daquele dia e da hora, ninguém sabe, nem os Anjos no céu, nem o Filho, somente o Pai.”

Lc 1,11 – Apareceu-lhe então o Anjo do Senhor, de pé, à direita do altar do incenso. Ao vê-lo, Zacarias perturbou-se e o temor apoderou-se dele. Disse-lhe porém o Anjo: “Não tenhas medo Zacarias, porque a tua súplica foi ouvida e Isabel tua mulher…”

Lc 8,2 -” Os Doze estavam com ele, como também algumas mulheres que tinham sido livradas de espíritos malignos e curadas de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios.”

Lc 10,17-18 – “Voltaram alegres os setenta e dois, dizendo: Senhor, até os demônios se nos submetem em teu nome! Jesus disse-lhes: Vi Satanás cair do céu como um raio.”

Lc 13, 16 – “Esta filha de Abraão, que Satanás paralisava há dezoito anos, não devia ser livre desta prisão, em dia de sábado?”

Lc 15,10 – “Assim, eu vos digo que do mesmo modo, há alegria diante dos Anjos de Deus por um só pecador que se con­verte.”

Lc 16,22 – “Aconteceu que o pobre morreu e foi levado pelos Anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado.”

Lc 22,41 – “E afastou-se deles, mais ou menos a uma distân­cia de um tiro de pedra, e, dobrando os joelhos, orava: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice! Contudo, não se faça a minha vontade. Apareceu-lhe do céu um anjo que o con­fortava.”

Lc 24,4 – “E aconteceu que, estando perplexas com isso, dois homens se postaram diante delas com vestes fulgurantes. Cheias de medo inclinaram o rosto para o chão; eles porém disseram: Por que procurais entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui; ressurgiu.”

Jo1,51 – “E disse-lhe (a Natanael): – “Em verdade, em ver­dade vos digo: Vereis o céu aberto, e os Anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.”

Jo 5,4 – “O Anjo do Senhor descia de tempos em tempos e agitava a água e o primeiro, então, que ai entrasse, de­pois que a água fora agitada, ficava curado, qualquer que fosse a doença.”

Jo 12, 29 – “Ora, o povo que ali estava e ouvira (uma voz vinda do alto), dizia que tinha sido um trovão. Outros diziam: Um Anjo falou-lhe. Jesus respondeu: “Esta voz não ressoou para mim, mas para vós.”

Jo 20,11 – Entretanto Maria (Madalena) conservava-se na parte de fora do sepulcro, chorando. Enquanto chorava. inclinou-se para o sepulcro; e viu dois Anjos vestidos de branco, sentados no lugar onde o corpo de Jesus fora colocado, um à cabeceira e outro aos pés. Disseram-lhe então: “Mulher, por que choras?” Respondeu-lhes: “Levaram o meu Senhor e não sei onde o colo­caram. “Dizendo isto, voltou-se e viu Jesus de pé.”

At 1,10-11 -“Enquanto o acompanhavam com seus olhares, vendo-o afastar-se para o céu, eis que lhes apareceram dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu.”

At 6, 15 – “Fixando nele os olhos, todos os membros do Grande Conselho viram o seu rosto semelhante ao de um anjo.”

At 7, 30 – “Passados quarenta anos, apareceu-lhe no deserto do monte Sinai um anjo, na chama duma sarça ardente.”

At 8, 26 – “Um anjo do Senhor dirigiu-se a Filipe e disse: Levanta-te e vai para o sul, em direção do caminho que desce de Jerusalém a Gaza, a Deserta.”

At 10, 4 -“Cornélio fixou nele os olhos e, possuído de temor, perguntou: Que há, Senhor? O anjo replicou: As tuas orações e as tuas esmolas subiram à presença de Deus como uma oferta de lembrança.”

At 11, 13 – “Este nos referiu então como em casa tinha visto um anjo diante de si, que lhe dissera: Envia alguém a Jope e chama Simão, que tem por sobrenome Pedro.”

At 12, 7-8 – “De repente, apresentou-se um anjo do Senhor, e uma luz brilhou no recinto. Tocando no lado de Pedro, o anjo despertou-o: Levanta-te depressa, disse ele. Caíram-lhe as cadeias das mãos. O anjo ordenou: Cinge-te e calça as tuas sandálias. Ele assim o fez. O anjo acrescentou: Cobre-te com a tua capa e segue-me.”

At 12,23 – “No mesmo instante, o anjo do Senhor o feriu [Herodes], por ele não haver dado honra a Deus. E, roído de vermes, expirou.”

At 27, 22-23 – “Esta noite apareceu-me um anjo de Deus, a quem pertenço e a quem sirvo, o qual me disse: Não temas, Paulo. É necessário que compareças diante de César. Deus deu-te todos os que navegam contigo.”

Rom 8,38-39 – “Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor.”

1 Cor 13, 1 – “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine.”

Gl 1, 8 – “Mas, ainda que alguém – nós ou um anjo baixado do céu – vos anunciasse um evangelho diferente do que vos temos anunciado, que ele seja anátema.”

Gl 3, 19 – “Então que é a lei? É um complemento ajuntado em vista das transgressões, até que viesse a descendência a quem fora feita a promessa; foi promulgada por anjos, passando por um intermediário.”

Ef 1, 20-21 – “Ele manifestou na pessoa de Cristo, ressuscitando-o dos mortos e fazendo-o sentar à sua direita no céu, acima de todo principado, potestade, virtude, dominação e de todo nome que possa haver neste mundo como no futuro.”

Cl 1, 16 – “Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por ele e para ele.”

1Ts 4,16 -“Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro.”

Hb 1, 4-6 – “Tão superior aos anjos quanto excede o deles o nome que herdou. Pois a quem dentre os anjos disse Deus alguma vez: Tu és meu Filho; eu hoje te gerei (Sl 2,7)? Ou então: Eu serei seu Pai e ele será meu Filho (II Sm 7,14)? E novamente, ao introduzir o seu Primogênito na terra, diz: Todos os anjos de Deus o adorem (Sl 96,7).”

Hb 12, 14-15 – “Pois a qual dos anjos disse alguma vez: Assenta-te à minha direita até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés (Sl 109,1)? Não são todos os anjos espíritos ao serviço de Deus, que lhes confia missões para o bem daqueles que devem herdar a salvação?”

Hb 2, 2.5.7.9 – “A palavra anunciada por intermédio dos anjos era a tal ponto válida, que toda transgressão ou desobediência recebeu o justo castigo.

Como, então, escaparemos nós se agora desprezarmos a mensagem da salvação, tão sublime, anunciada primeiramente pelo Senhor e depois confirmada pelos que a ouviram.

Não foi tampouco aos anjos que Deus submeteu o mundo vindouro, de que falamos. Por pouco tempo o colocaste inferior aos anjos; de glória e de honra o coroaste.

Mas aquele que fora colocado por pouco tempo abaixo dos anjos, Jesus, nós o vemos, por sua Paixão e morte, coroado de glória e de honra. Assim, pela graça de Deus, a sua morte aproveita a todos os homens.”

Hb 12, 22 – “Vós, ao contrário, vos aproximastes da montanha de Sião, da cidade do Deus vivo, da Jerusalém celestial, das miríades de anjos.”

1Tm 3, 16 – “Sim, é tão sublime – unanimemente o proclamamos – o mistério da bondade divina: manifestado na carne, justificado no Espírito, visto pelos anjos, anunciado aos povos, acreditado no mundo, exaltado na glória!”

1 Pe 3, 22 – “Esse Jesus Cristo, tendo subido ao céu, está assentado à direita de Deus, depois de ter recebido a submissão dos anjos, dos principados e das potestades.”

2 Pe 2, 4 – “Pois se Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os precipitou nos abismos tenebrosos do inferno onde os reserva para o julgamento…”

2 Pe 2,10 – “Audaciosos, arrogantes, não temem falar injuriosamente das glórias, embora os anjos, superiores em força e poder, não pronunciem contra elas, aos olhos do Senhor, o julgamento injurioso.”

Ap 5, 2 – “Vi então um anjo vigoroso, que clamava em alta voz: Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos?”

Ap 7,1-3 – “Depois disso, vi quatro Anjos que se conservavam em pé nos quatro cantos da terra, detendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, sobre o mar ou sobre árvore alguma. Vi ainda outro anjo subir do oriente; trazia o selo de Deus vivo, e pôs-se a clamar com voz retumbante aos quatro Anjos, aos quais fora dado danificar a terra e o mar, dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que tenhamos assinalado os servos de nosso Deus em suas frontes.”

Ap 7,11-12 – “E todos os Anjos estavam ao redor do trono, dos Anciãos e dos quatro Animais; prostravam-se de face em terra diante do trono e adoravam a Deus, dizendo: Amém, louvor, glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força ao nosso Deus pelos séculos dos séculos! Amém.”

Ap 8, 2ss – “Eu vi os sete Anjos que assistem diante de Deus. Foram-lhes dadas sete trombetas. Adiantou-se outro anjo e pôs-se junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com as orações de todos os santos no altar de ouro, que está adiante do trono. A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus.  Depois disso, o anjo tomou o turíbulo, encheu-o de brasas do altar e lançou-o por terra; e houve trovões, vozes, relâmpagos e terremotos. Então, os sete Anjos, que tinham as trombetas, prepararam-se para tocar.

O primeiro anjo tocou. Saraiva e fogo, misturados com sangue, foram lançados à terra; e queimou-se uma terça parte da terra, uma terça parte das árvores e toda erva verde.

O segundo anjo tocou. Caiu então no mar como que grande montanha, ardendo em fogo, e transformou-se em sangue uma terça parte do mar, morreu uma terça parte das criaturas que estavam no mar e pereceu uma terça parte dos navios.

O terceiro anjo tocou a trombeta. Caiu então do céu uma grande estrela a arder como um facho; caiu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes.

O nome da estrela era Absinto. Assim, uma terça parte das águas transformou-se em absinto e muitos homens morreram por ter bebido dessas águas envenenadas.

O quarto anjo tocou. Foi atingida então uma terça parte do sol, da lua e das estrelas, de modo que se obscureceram em um terço; e o dia perdeu um terço da claridade, bem como a noite.

A esta altura de minha visão, eu ouvi uma águia que voava pelo meio dos céus, clamando em alta voz: Ai, ai, ai dos habitantes da terra, por causa dos restantes sons das trombetas dos três Anjos que ainda vão tocar.”

Ap 9, 1 – “O quinto anjo tocou a trombeta. Vi então uma estrela cair do céu na terra, e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.”

Ap 9,13-14 – “O sexto anjo tocou a trombeta. Ouvi então uma voz que vinha dos quatro cantos do altar de ouro, que está diante de Deus, e que dizia ao sexto anjo que tinha a trombeta: Solta os quatro Anjos que estão acorrentados à beira do grande rio Eufrates.”

Ap 10,1 – “Vi então outro anjo vigoroso descer do céu, revestido de uma nuvem e com o arco-íris em torno da cabeça. Seu rosto era como sol, e as suas pernas como colunas de fogo.”

Ap 10,5-7 – “Então o anjo, que eu vira de pé sobre o mar e a terra, levantou a mão direita para o céu e jurou por aquele que vive pelos séculos dos séculos, que criou o céu e tudo o que há nele, a terra e tudo o que ela contém, o mar e tudo o que encerra, que não haveria mais tempo; mas nos dias em que soasse a trombeta do sétimo anjo, se cumpriria o mistério de Deus, de acordo com a boa nova que confiou a seus servos, os profetas.”

Ap 12, 7-8 – “Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles.”

Ap 22, 6 – “Ele me disse: Estas palavras são fiéis e verdadeiras, e o Senhor Deus dos espíritos dos profetas enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos o que deve acontecer em breve.”

Ap 22, 8 – “Fui eu, João, que vi e ouvi estas coisas. Depois de as ter ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que as mostrava.”

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.