O Papa, a ecologia e o controle da natalidade

tumblrstaticfazerbookbebeNo n.50 da Sua Encíclica sobre a ecologia – “Louvado seja” – o Papa Francisco retoma o que a Igreja ensina sobre o controle equivocado da natalidade. Diz o Papa:

“Em vez de resolver os problemas dos pobres e pensar num mundo diferente, alguns limitam-se a propor uma redução da natalidade. Não faltam pressões internacionais sobre os países em vias de desenvolvimento, que condicionam as ajudas econômicas a determinadas políticas de «saúde reprodutiva».

Mas, «se é verdade que a desigual distribuição da população e dos recursos disponíveis cria obstáculos ao desenvolvimento e ao uso sustentável do ambiente, deve-se reconhecer que o crescimento demográfico é plenamente compatível com um desenvolvimento integral e solidário» [cf. Gaudium et spes, 36].familiasantuariodavida

Culpar o incremento demográfico em vez do consumismo exacerbado e seletivo de alguns é uma forma de não enfrentar os problemas. Pretende-se, assim, legitimar o modelo distributivo atual, no qual uma minoria se julga com o direito de consumir numa proporção que seria impossível generalizar, porque o planeta não poderia sequer conter os resíduos de tal consumo. Além disso, sabemos que se desperdiça aproximadamente um terço dos alimentos produzidos, e «a comida que se desperdiça é como se fosse roubada da mesa do pobre».

Massimo Introvigne (il Domenicale. Settimanale di Cultura, anno 5, n. 44, 4 novembre 2006), escreveu que: “O declínio da população europeia parece irreversível. Dentro de cinquenta anos, viveremos na feliz Eurábia. Com as taxas de natalidade atuais, as populações da Itália, França, Espanha, Holanda e Alemanha serão reduzidas à metade no curso de uma geração. Os “bárbaros” sequer terão de combater.”

Leia também: Qual a vontade de Deus para a família?

Filhos, uma bênção de Deus

A Europa experimenta um inverno demográfico; mas o nosso Brasil em breve começará ter a sua população diminuída, pois estamos com a taxa de 1,7 filhos/ casal, sendo que é necessário 2,1 para se manter a população. Isto é gravíssimo para o Brasil. Hoje temos 22 milhões de pessoas acima e 60 anos, em 2050 serão 45 milhões. A sereisumascarnePrevidência Social não consegue mais se manter; hoje temos um déficit no INSS de cerca de 50 bilhões de reais/ ano.

Enquanto o Japão tem 330 pessoas/km2 – e faz campanha para aumentar a natalidade – o Brasil tem 20 pessoas por km2 – um país vazio – acolhe um drástico controle da natalidade. Seremos em breve um país de cabelos brancos. Que tristeza! É bom que os casais se lembrem do pedido do Papa João Paulo II, no ano 2000: “Não tenham medo da vida!”

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.