Notícias Escola da Fé: 05/05/2011

 Páscoa violenta na Índia
Agressões contra cristãos em vários Estados do país

ROMA, terça-feira, 3 de maio de 2011 (ZENIT.org) – Para muitos cristãos na Índia, esta não foi uma Páscoa tranquila. Vários episódios de violência foram registrados nesses dias sagrados.

Segundo contou à agência vaticana ‘Fides’ Joseph Dias, diretor da organização ‘Catholic Secular Forum’ (CSF), os Estados Madhya Pradesh, Maharashtra e Kerala foram os mais atingidos pela violência. Em Madhya Pradesh, na Índia central, durante a Sexta-feira Santa, o pastor protestante Ramesh Devda foi espancado e abandonado sem consciência por extremistas hindus no distrito de Meghnagar. Em Maharashtra (Índia centro-ocidental), radicais hindus irromperam na assembleia de uma comunidade cristã tribal, impedindo a celebração da Páscoa. Em seguida, a polícia prendeu seis cristãos sob a acusação de “conversões ilícitas”.

Em Kerala o grupo ‘Rashtriya Swayamsevak Sangh’ (RSS) detiveram e espancaram alguns jovens cristãos que estavam distribuindo cópias do Evangelho aos transeuntes.

“Como cristãos, não desanimamos e continuamos proclamando que Deus está conosco”, afirmou Joseph Dias.

“A manifestação de Sexta-feira Santa em Mumbai, com a oração pelas vítimas dos crescentes ataques anti-cristãos, foi um testemunho tangível”, acrescentou. “Queremos colocar a situação para as autoridades estatais, para que garantam a liberdade real de culto no país, para todos os crentes, de todas as religiões”.

O CSF lançou uma campanha para que mais jovens nos diferentes Estados do país passem a informar sobre episódios de violação dos direitos humanos e das minorias religiosas.


Austrália: afastado bispo que apoia sacerdócio feminino
Papa nomeia administrador apostólico para Toowoomba

TOOWOOMBA, terça-feira, 3 de maio de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI afastou ontem o bispo emérito de William Morris, de 67 anos de idade, do cuidado pastoral da diocese australiana de Toowoomba.

A nunciatura apostólica australiana anunciou ontem que o Papa retirou Dom Morris do governo da diocese e nomeou o bispo auxiliar de Brisbane, Dom Brian Finnegan, como administrador apostólico de Toowoomba.

Numa carta distribuída durante o fim de semana, Dom Morris disse que “o Papa Bento XVI decidiu que a diocese fosse governada por um novo bispo”.

Ele ressaltou que isso aconteceu como resultado do fato de que “alguns dos que não aprovam a minha liderança” apresentaram “queixas sobre mim, algumas delas por causa da minha carta pastoral do Advento de 2006”.

Entre outras coisas, a carta pastoral sugeria a ordenação ao sacerdócio de mulheres e homens casados ?? como uma solução para a escassez de vocações na diocese.

Dom Morris disse que “isso provocou uma visita apostólica e um contínuo diálogo entre a minha pessoa e a Congregação para os Bispos, para o Culto Divino, para a Doutrina da Fé e, finalmente, o Papa Bento XVI”.

O prelado foi bispo de Toowoomba desde 1993.

Dom Finnegan, o novo administrador apostólico, divulgou uma declaração pastoral na qual se confessava “muito grato à generosa e cordial recepção de Dom Bill Morris, confiando em que a dedicação dos sacerdotes, líderes religiosos e de outros organismos continue e suponham um grande apoio para o meu desempenho”.

“Em toda mudança significativa – acrescentou -, muitas pessoas têm sentimentos, e estes podem ser de raiva e decepção, por um lado, e de paz e esperança, por outro.”

O prelado concluiu: “Espero que cresçamos, independentemente dos sentimentos, no chamado à reconciliação, conversão, perdão, serviço e no desejo do Senhor de que avancemos em direção à plenitude da vida”.

A diocese de Toowoomba tem 65.900 católicos, 50 sacerdotes e 73 religiosos.


Presidente da “Corte Suprema” do Vaticano rezará diante da maior clínica de abortos dos EUA

HOUSTON, 29 Abr. 11 / 12:44 pm (ACI/EWTN Noticias) O Cardeal Raymond Burke, Prefeito da Signatura Apostólica, considerada como a Corte Suprema do Vaticano, chegará à cidade de Houston, estado do Texas (Estados Unidos) no dia 8 e 9 de maio para protestar pela expansão da indústria do aborto nesta região e para rezar diante da maior clínica abortista do país.

O Cardeal Burke e o Cardeal Daniel DiNardo, Arcebispo de Galveston-Houston e Presidente do Comitê de Atividades Pró-vida do Episcopado dos Estados Unidos, participarão no dia 8 de maio na “Noite pela vida” para promover o apostolado pró-vida do Catholic Charismatic Center de Houston.

A presença destes dois cardeais busca ser um sinal na defesa da vida, especialmente ante a expansão cada vez maior da International Planned Parenthood Federation (IPPF), a maior transnacional abortista do mundo.

Na segunda-feira 9 de maio o Cardeal Burke liderará a um grupo de clérigos e centenas de leigos em uma noite de oração nos subúrbios das instalações da Planned Parenthood no 4600 Gulf Freeway.

 
Vaticano divulga comunicado sobre morte de Bin Laden

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, divulgou nesta segunda-feira, 2, um comunicado sobre a morte do líder da rede Al Qaeda, Osama Bin Laden.

A nota destaca que, como sabemos, Bin Laden “teve a gravíssima responsabilidade de difundir divisão e ódio entre os povos, causando a morte de inúmeras pessoas, e de instrumentalizar as religiões para esse fim”.

Porém, “frente à morte de um homem, um cristão não se alegra jamais”, destaca a nota. Ele “reflete sobre a grave responsabilidade de cada um diante de Deus e dos homens, e espera e se empenha para que tal situação não seja ocasião para um crescimento posterior do ódio, mas da paz”.

Bin Laden foi morto neste domingo, 1º, em uma operação liderada por forças norte-americanas no Paquistão, e seu corpo foi recuperado, conforme anunciou ontem o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

No Ceilão, fiéis pedem mais moral nas vestimentas na igreja

http://luzesdeesperanca.blogspot.com/2011/05/no-ceilao-fieis-pedem-mais-moral-nas.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+LuzesDeEsperana+%28Luzes+de+Esperan%C3%A7a%29

Após sucessivos apelos dos fiéis, os sacerdotes da catedral de Santa Lúcia, em Colombo, capital do Ceilão (Siri Lanka), estão instruindo as mulheres a usarem véus e mantilhas nas Missas. A tendência agora é os fiéis se vestirem adequadamente para as cerimônias religiosas. Muitos católicos protestam contra o uso de camisetas, shorts, minissaias e roupas moralmente censuráveis dentro das igrejas, porque tais trajes são menos religiosos e moralizados do que as roupas de pagãos hinduístas, budistas e muçulmanos. Há crescente desejo do uso de véus e mantilhas. Numerosos modelos tradicionais estão sendo colocados à venda pela Internet.

 
MDV: Parlamentar brasileira se compromete a atuar contra o aborto e pela vida na câmara dos deputados

BRASILIA, 2011-05-03 (ACI) .- O Movimento em Defesa da Vida anunciou que a deputada federal Antonia Lúcia (PSC-AC) vai dedicar parte de sua atuação parlamentar a luta contra os projetos de aprovação do aborto e pela vida. A parlamentar participou do 4º Encontro Brasileiro de Legisladores e Governantes pela Vida, que aconteceu em Brasília.  Antonia Lúcia pretende juntar esforços com entidades, para implantação de centros de acolhimento as mulheres em situação de risco.

Ataque de feministas a uma igreja católica em Barcelona também é um atentado contra a democracia

REDAÇÃO CENTRAL, 13 Abr. 11 / 06:22 pm (ACI) O reitor da paróquia San Vicente de Sarriá, Barcelona (Espanha), Pe. Manuel Valls, lamentou o atentado contra o templo na noite do dia 22 de março e assinalou ao grupo ACI que o fato “vai contra a própria democracia, vai contra o civismo, vai contra uma convivência cívica que crentes ou não crentes desejam e querem promover”.

No dia 27 de março um suposto grupo de feministas assumiu na página web saboteamos.info a autoria da queima da porta principal da paróquia San Vicente de Sarriá. “Embora também estivesse em nossos objetivos gerar um dano material, e assim foi, esta ação é principalmente simbólica”, indicaram.

As supostas autoras afirmaram que “a igreja simboliza e representa a opressão histórica e atual sobre tudo para nós como mulheres, decidindo sobre nossos corpos e nossas vidas, nosso papel e nossos papéis nesta sociedade patriarcal. Não é coincidência que tenhamos eleito como objetivo este bairro burguês, onde tanto a instituição eclesiástica como a direita conservadora está muito presente”.

Em declarações à Agência ACI Prensa no último dia 8 de abril, o sacerdote condenou o ataque e recordou anteriores atentados a este e outros templos de Barcelona, que estão inspirados “nos fatos da Semana Trágica de Barcelona”, que entre em 26 de julho e 2 de agosto de 1909 terminou na queima de igrejas e conventos pelas mãos de grupos anarquistas, que usaram a Igreja como “bode expiatório” para protestar contra a guerra do Marrocos.

“Foi uma coisa que está estudada e está documentada. Foi uma coisa muito grave, e um prelúdio também da perseguição religiosa quando estalou a Guerra Civil, que aqui na Catalunha e em Barcelona foi especialmente virulenta, quer dizer matou-se muita gente, muitos sacerdotes em toda Catalunha, muitos seculares, sem julgamentos, sem nada”.
 
Ele acrescentou que “portanto há um autor intelectual que se serviu de, ou serviu, não sei quem”. “São mulheres realmente (os autores do ataque)? Não sabemos”, acrescentou o Pe. Valls.

Sobre a ação das autoridades, disse que a anterior administração, que estava nas mãos da esquerda, não parecia ter muita vontade de esclarecer os ataques; entretanto, aparentemente “o novo Conselheiro Felip Puig e o mesmo Presidente da Generalitat (Prefeitura da Catalunha) estão interessados”, mas não sabe “até onde chegarão”.

Depois de assinalar que falta um pouco mais de vigilância na região, o sacerdote disse à nossa agência em espanhol que os fiéis lamentaram e condenaram o atentado. “Não é nenhuma boa notícia que se queime a porta da paróquia de Sarriá, que além disso é uma paróquia das poucas abertas em Barcelona todo o dia, e muito visitada”.

O Pe. Valls afirmou que não deseja “cair em uma espécie de confrontação”, mas recordou que “a liberdade de expressão tem uns limites, sobre tudo quando ofende”. Do mesmo modo, rejeitou que se queira acusar a Igreja de oprimir as mulheres.

“Se (estes ataques) se repetem, pois rezaremos mais, e que não percamos o senso de humor, a paciência, a cautela, a prudência, que nos mantenhamos na paz interior e a quietude que dá a oração, a liturgia e rezar também por estas pessoas, porque também o Senhor nos convida a rezar pelos que nos perseguem”, finalizou

 
Outro cristão preso sob acusação de blasfêmia no Paquistão

Roma, 12 Abr. 11 / 02:45 pm (ACI) No Paquistão, outro cristão, Arif Masih, de 40 anos foi acusado de blasfêmia e detido pela polícia de Faisalabad na terça-feira, 5.  Segundo a Agência Fides, a Comissão “Justiça e Paz” da diocese local manifestou sua “profunda preocupação com um novo caso baseado em falsas acusações”.

Arif foi acusado de ter rasgado algumas páginas do Corão e de ter escrito cartas ameaçadoras a alguns muçulmanos para convertê-los ao cristianismo, informou a Rádio Vaticano.

O artigo da lei sobre a blasfêmia citado pela acusação é o nº 295, parágrafo C, que pune o insulto ou a profanação do Corão. Arif Masih está agora na prisão, enquanto a polícia se mobilizou para evitar que haja protestos.

Os cristãos, mas também outros muçulmanos que conhecem pessoalmente Arif estão certos de que se tratam de falsas acusações e seja talvez uma vingança: a família Arif, de fato, recentemente venceu um processo sobre a posse de terras e a pessoa que o acusa é um membro da família muçulmana que perdeu a disputa.

O Diretor da Comissão “Justiça e Paz”, padre Nisar Barkat, pediu a imediata libertação do acusado, enquanto a polícia comunicou que ainda estão em andamento as investigações.

A Fundação Masihi, que se ocupa do caso de Asia Bibi, outra cristã condenada à morte pela lei de blasfêmia, está seguindo de perto a situação e está pronta para oferecer assistência jurídica e proteção à família de Arif


Congresso internacional pró-vida na Costa Rica

REDAÇÃO CENTRAL, 06 Abr. 11 / 08:13 am (ACI/EWTN Noticias) Ante o debate atual na Costa Rica de um projeto que busca aprovar a fertilização in vitro, a Associação Por la Vida (Pela Vida, em português) nesse país organiza o V Congresso Internacional Pró-vida que tem como lema “A transmissão da vida: uma maravilha da criação” e que será desenvolvido entre os dias 28 e 30 de outubro na capital, San José.

Na nota de imprensa os organizadores assinalam que com o fim de criar maior sensibilização pela vida, o Congresso desenvolverá quatro eixos temáticos: o antropológico filosófico, o médico-científico, o social-relacional e o legal-testemunhal.

Em comunicação com a agência ACI Prensa em espanhol hoje,5, Luis Fernando Calvo, Presidente da Associação Por la Vida na Costa Rica explicou que o evento tem como objetivo “suscitar uma massiva reunião de cientistas, acadêmicos, investigadores, trabalhadores sociais, estudantes, religiosos e ativistas políticos que sirva para fomentar uma tomada de consciência e projetar uma meta comum”.

Esta meta comum, precisou, consiste em “despertar o assombro ante a beleza da vida humana e promover sua defesa como direito fundamental em nível mundial”.

A nota de imprensa explica também que o Presidente do Congresso será o Dr. Alejandro Leal, Catedrático de Genética da Universidade da Costa Rica, quem participou das versões anteriores do Congresso como conferencista.

As versões anteriores do Congresso Internacional Provida se realizaram em Madrid, Lima, Cidade do México e Zaragoza e agora o turno corresponde à Costa Rica.

Nesta edição se entregará também o prêmio Humanidade, estabelecido no Peru no ano 2005, cujo fim é distinguir a personalidades ou instituições reconhecidas no nível mundial por defender a vida.

Mais informação: www.costarica2011.org
info@costarica2011


Muçulmanos reconhecem João Paulo II como o personagem mais importante do século XX

ROMA, 29 Abr. 11 / 11:39 am (ACI) Após reconhecer que João Paulo II foi o personagem mais importante do século XX, os muçulmanos da Bósnia construirão um monumento em homenagem a ele no centro de Sarajevo.

O diretor da comunidade islâmica Bósnia, Mustafá Ceric, recordou que na Bósnia viveu-se uma brutal guerra entre os anos 1992 e 1995 e assinalou que no meio do medo e da dor, a população esperava “todos os domingos para ouvir suas mensagens de esperança já que o Papa jamais deixou de fazer uma chamada pelo fim de suas penúrias”.

“No século XXI carecemos de uma personalidade como a que tinha João Paulo II”, disse Ceric.

Além disso, informa a agência Associated Press, Ceric recordou que o Papa quis visitar Sarajevo em setembro de 1994 no pior momento da guerra, mas a viagem foi cancelada depois que os sérvios advertiram que não podiam garantir sua segurança.

O Santo Padre visitou Sarajevo um ano depois do final da guerra e dezenas de milhares de pessoas se reuniram nas ruas para lhe dar as boas-vindas.

Em frente à Catedral de Sarajevo, onde João Paulo II tocou as mãos de muita gente e deu a bênção numerosas pessoas entre elas muçulmanos, será levantada a estátua em sua homenagem.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.