No Laos, Igrejas são confiscadas e cristãos definidos como “inimigos”

Savannakhet – Laos (Terça-feira, 28-02-2012, Gaudium Press) Funcionários do regime laociano do distrito de Saybulim, na província de Savannakhet, acabam de confiscar uma Igreja na aldeia de Kengweng.

O confisco foi perpetrado no último dia 22 de fevereiro após o encerramento de um “seminário de formação” dirigido por funcionários do partido comunista do Laos. O seminário tratou do tema “Os truques do inimigo” e foi realizado, segundo seus idealizadores, para “desvendar as manobras dos cristãos”.

A Ong “Human Rights Watch for Lao Religious Freedom” (HRWLRF), informou que o confisco da Igreja de Kengweng aconteceu dois meses depois do confisco de outra igreja em Nadaeng, no mesmo distrito.

Agora, se os cristãos quiserem usar o edifício, devem apresentar às autoridades da aldeia, do distrito e da província um pedido formal solicitando a reintegração de posse do imóvel e a reabertura da igreja. E para poderem concretizar seus intentos deverão obter aprovação de seus pedidos nos três níveis administrativos.

Atualmente existem cerca de trinta igrejas e edifícios de culto na província de Savannakhet, mas apenas sete delas são reconhecidas pelas autoridades, e as outras são consideradas ilegais.

A Igreja na aldeia de Kengweng foi construída em 1972 por duas famílias cristãs do Laos e era usada até hoje para fins religiosos. Na aldeia vivem 25 famílias cristãs, num total de 178 pessoas.

Conforme informações da HRWLRF, depois do sequestro das igrejas de Kengweng e Nadaeng “outros vinte e dois edifícios cristãos correm risco de confisco e fechamento”.

“Embora a liberdade de praticar o próprio culto religioso esteja escrita na Constituição, e mesmo que o país tenha assinado e ratificado a Convenção internacional sobre direitos civis e políticos, as autoridades se recusam a reconhecer a existência de cristãos e de igrejas na província de Savannakhet”, afirmaram representantes da Ong HRWLRF que promove o pedido da restituição do edifício e reivindica o direito de liberdade religiosa para os cristãos do Laos. (JSG)

Com informações da Agencia Fides.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.