No Hyde Park, Papa reconhece um novo martírio: ser ridicularizado

Apresenta o exemplo de John Henry Newman na véspera de sua beatificação

LONDRES, sábado, 18 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – A vida do cardeal John Henry Newman (1801-1890) mostra que “a paixão pela verdade, a honestidade intelectual e a autêntica conversão são custosas”, disse Bento XVI no final da tarde deste sábado, durante a vigília de oração pela beatificação do purpurado britânico.

O ato de oração aconteceu no Hyde Park, situado em Westminster, em pleno coração de Londres, reunindo 80 mil pessoas, muitas delas jovens.

Após a leitura das bem-aventuranças, Bento XVI, em sua homilia, compartilhou com os presentes a influência que Newman exerceu em sua vida e em seu pensamento: este anglicano que passou a fazer parte da Igreja Católica “nos convida a examinar nossas vidas, para vê-las no amplo horizonte do plano de Deus e crescer em comunhão com a Igreja de todo tempo e lugar”.

Uma vida ao serviço da Verdade

O Papa destacou a luta constante que o venerável servo de Deus travou contra a tendência de reduzir a fé à esfera privada e a uma percepção meramente subjetiva; uma luta que oferece grandes ensinamentos para o tempo presente, “quando o relativismo intelectual e moral ameaça destruir a própria base da nossa sociedade”.

Newman, continuou, recorda que o ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, recebe um chamado especial: conhecer a verdade e encontrar nessa verdade nossa liberdade última e o cumprimento das nossas aspirações humanas mais profundas”.&&

Proclamar o Evangelho com valentia

“Não podemos guardar para nós mesmos a verdade que nos torna livres”, exortou o Papa, dizendo que, a exemplo de Newman, “é preciso dar testemunho dela”, porque a verdade “pede para ser ouvida”. De fato, o poder de convicção que a verdade tem “procede de si mesma, e não da eloquência humana ou dos argumentos que a expõem”.&&

Aos jovens

O Papa fez um convite especial aos jovens, para que escutem atentamente o chamado particular que o Senhor faz a cada um, seja dentro da vida consagrada, no sacerdócio ou dentro do sacramento do matrimônio: “Peçam-lhe a generosidade de dizer ‘sim’. Não tenham medo de entregar-se completamente a Jesus. Ele lhes dará a graça de que precisam para acolher seu chamado”.

E marcou um encontro com os jovens na Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá em Madri em agosto de 2011, assegurando que “é uma magnífica ocasião para crescer no amor a Cristo” e em uma “alegre vida de fé junto a milhares de jovens. Espero ver muitos de vocês lá”.

Ao finalizar seu discurso, a vigília de oração continuou com a adoração ao Santíssimo Sacramento e as ladainhas do Sagrado Coração. Depois, elevou-se a oração Irradiating Christ e o coral coro entoou o cântico Lead, kindly light, ambos compostos pelo cardeal Newman.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.