“Negar a adoção a homossexuais não é discriminatório”

Bispos
colombianos afirmam que adotar não é um direito

BOGOTÁ,
terça-feira, 1º de março de 2011 (ZENIT.org) – Os bispos da Colômbia expressaram-se contra a
adoção de crianças por pares homossexuais, advertindo que adotar “não é um
direito” e que portanto “não há discriminação”.

Em nota
datada de 25 de fevereiro, os bispos afirmam que não consideram discriminatório
“o fato de que o atual ordenamento jurídico nacional não contemple a
possibilidade de que pares do mesmo sexo possam adotar crianças”.

Não é discriminatório porque “os requisitos para a adoção valem tanto para
casais heterossexuais ou pares do mesmo sexo, tendo em conta o bem daquele que
é adotado e suas necessidades, que antecedem às dos que adotam”.

A adoção – acrescenta a nota – “consiste em criar entre duas pessoas uma
relação de filiação, quer dizer, uma relação jurídica e socialmente semelhante
à que existe entre um homem e uma mulher e seus filhos biológicos”.

“Tal semelhança coloca em evidência não só o alcance jurídico e social da
adoção, mas também seus próprios limites: o que a natureza permite, mas também
o que a natureza impede, constitui o marco jurídico da adoção. Não é a Igreja
nem o Estado nem a sociedade quem nega aos homossexuais a possibilidade de
adotar, mas a própria natureza das coisas”.

O interesse do menor “é a motivação e o fundamento da adoção como figura
jurídica”. A adoção “só pode ser definida no âmbito das necessidades e do
respeito por quem é adotado”.

Em resumo – afirmam os bispos -, “a adoção não é um direito dos que querem
adotar, sejam eles homossexuais ou heterossexuais, e por isso não se pode falar
de violação de um direito fundamental”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.