Não ser cristãos aguados que esquecem a alegria do testemunho, exorta o Papa

Segundo o ACI (12/04/2018), na Missa presidida na capela de Santa Marta na manhã de hoje, o Papa Francisco falou contra os cristãos aguados que mal se lembram da obra de Deus na vida deles.

“Acontece que muitas vezes os pecados, os comprometimentos, o medo, nos fazem esquecer este primeiro encontro, do encontro que nos mudou a vida. E nos remete a uma lembrança, mas a uma lembrança aguada; nos faz cristãos mas como ‘colônia de rosas’. Aguados, superficiais”.

Francisco pediu para recordar o primeiro encontro com Jesus que “mudou sua vida” e explicou que uma boa ocasião são os 50 dias do tempo pascal, que foram para os apóstolos um “tempo de alegria”.

O Santo Padre destacou que “uma vida de obediência” é aquela que caracteriza os apóstolos que receberam o Espírito Santo para continuar sua missão. É por isso que os cristãos são “aqueles que obedecem a Deus”.

Comentando as leituras do dia, recordou que as coisas mundanas eram “o dinheiro” e lembrou como o próprio Jesus disse que não se podia servir o Senhor e o dinheiro.

Mas os apóstolos também dão “testemunho”: “o testemunho cristão incomoda. O testemunho cristão não conhece o ‘meio-termo’ e conhece a paciência de acompanhar as pessoas que não compartilham o nosso modo de pensar, a nossa fé, de tolerar, mas jamais de vender a verdade”.

“Primeiro, obediência. Segundo, testemunho, que incomoda tanto. E todas as perseguições que existem, daquela época até hoje… Pensem nos cristãos perseguidos na África, no Oriente Médio… Mas existem mais do que nos primeiros tempos, na prisão, degolados, enforcados por confessar Jesus. Testemunho até o fim”.

O Papa também destacou que os apóstolos falavam de coisas concretas e “não de fábulas”.

“Devemos pedir sempre a graça ao Espírito Santo da concretude. Jesus passou pela minha vida, pelo meu coração. O Espírito entrou em mim. Talvez, depois, tenha esquecido, mas a graça da memória do primeiro encontro”.

Portanto, “é tempo de pedir a alegria pascal”. “Peçamos uns aos outros, mas aquela verdadeira alegria que vem do Espírito Santo, que dá o Espírito Santo: a alegria da obediência pascal, a alegria do testemunho pascal e a alegria da concretude pascal”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/nao-ser-cristaos-aguados-que-esquecem-a-alegria-do-testemunho-exorta-o-papa-52552

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.