Meu nome é corrupção

Sou feito um furacão doido, arrasador. Tenho força capaz de destruir tudo o que vejo pela frente. Sou fria, irracional. Não tenho coração, sentimento. A palavra compaixão não se encaixa no meu perfil. Sou, por essência, o mal. Ajo sempre com instinto de violência. Não penso nas consequências.  Por onde passo, deixo rastros de desgraças, e isso me deixa feliz. Meu nome é corrupção, estou na crista da onda.

Muitos são os comentários a meu respeito. Todos os dias, recebo sentenças e mais sentenças de condenação. Toda hora sou manchete nos jornais. Até fazem músicas zombando de mim. O que tem de gente com ódio de mim, não é brincadeira. Há até orações contra mim. Tentam a todo custo me destruir, me aniquilar, mas não serei vencido facilmente. Sinto prazer em causar sofrimento, não importa a quem. Quando estou em ação, saia da frente, porque sou igual a rolo compressor, levo tudo. Não tenho dó de ninguém.

Tenho legiões de amigos e amigas que me dão força, coragem, ânimo para agir. São eles meu combustível, meu oxigênio. Aliás, se não fossem esses colegas fiéis, não faria nada. Seria apenas uma lenda, algo abstrato, sem vida, sem nome. A verdade tenho que dizer: meus amigos levam-me ao alvo certeiro:agir contra a vida.E contra a vida do povo. Coitadinho, o povo, tão inocente, é a vítima das minhas ações perversas, maldosas.

Estou enraizada em muitos lugares: nos poderes constituídos do país, em órgãos Públicos, em certas agremiações esportivas, em algumas ONGS, e até mesmo em algumas Igrejas. Não fujo nem sequer de empresas privadas, de pessoas para pessoas. Estou entranhada e ninguém arranca de um dia para o outro minha raiz. Sabem o porquê? Porque minha raiz é profunda. Tenho história de vida, de ação. Faz anos e mais anos que existo neste país, neste estado, neste município. Já virei cultura, a cultura da corrupção. Nome lindo, não é?

Quem são as pessoas que me levam a agir? Nomes não posso dar-lhe, se isso acontecer, poderá haver uma reação violenta contra  este cérebro que está me descrevendo e mostrando minhas perversidades. Se você está interessado em saber quem são esses filhos do mal, use da inteligência e descubra.

Muitas críticas, muitos comentários contados pelo o povo e pela imprensa, me deixam feliz. Deleito-me ouvindo essas bobazeiras da população. O povão diz que eu sou sempre a culpada pelos seus sofrimentos. Não estou nem Ai. Morra! Eis o que ouço diariamente:

“No hospital não tem médico, remédio, não tem nada. A culpa é da corrupção”

Para fazer uma cirurgia, tive que fazer bingo. A culpa é da corrupção;

Falta ambulância na minha comunidade. A culpa é da corrupção;

Minha filha morreu na fila do hospital. A culpa é da corrupção;

Na minha comunidade, não posto médico. A culpa é da corrupção;

Não há dinheiro para a saúde. A culpa é da corrupção;

Crianças morrendo por falta de assistência médico-hospitalar. A culpa é da corrupção;

No meu bairro não há esgoto, calçamento. A fedentina é grande. A culpa é da corrupção;

A escola onde eu estudo, além de parecer com um chiqueiro de porco, está caindo. A culpa é da corrupção;

A educação no meu país, no meu estado, na minha cidade é zero. A culpa é da corrupção;

Falta biblioteca na minha cidade. A culpa é da corrupção;

Sou professor, e como professor, ganho salário de miséria. Por conta disso, vivo feito miserável. A culpa é da corrupção;

Meus filhos andam para a escola em pau de arara. A culpa é da corrupção;

É grande o número de pessoas analfabetas. O analfabetismo avança com fúria. A culpa é da corrupção;

O analfabetismo leva à miséria, a fome, a violência, às drogas, à prostituição, enfim, ao atraso generalizado. A culpa é da corrupção;

Os pobres estudam em escolas públicas onde a educação é zero, enquanto isso, os ricos estudam nas melhores escolas. A culpa é da corrupção;

A merenda escolar é de má qualidade. A culpa é da corrupção;

Não tenho dinheiro para comprar comida, roupa, remédio. A culpa é da corrupção;

A miséria, a fome, a violência tomam conta do povo. A culpa é da corrupção;

Para tirar minha carteira de motorista, tive que pagar por fora. A culpa é da corrupção;

 Não tenho casa para morar. A culpa é da corrupção;

Os funcionários públicos ganham salário de miséria. Aliás, há muitos funcionários vivendo uma vida de miséria. A culpa é da corrupção;

Quem tem dinheiro é favorecido em tudo. A culpa é da corrupção;

Dê-me um trocado, que facilito sua vida. A culpa é da corrupção;

Você me dá tanto, e resolverei seu problema. A culpa é da corrupção;

Pediram-me gorjetas em certos órgãos públicos para solucionar meus problemas. A culpa é da corrupção;

Na minha comunidade a viatura policial só vive quebrada, no prego. A culpa é da corrupção;

Os policiais dizem que ganham mal. A culpa é da corrupção;

Quem é rico não vai para a cadeia, quem é pobre mofa na cadeia. A culpa é da corrupção;

Se você me der uma propina, solto-o. A culpa é da corrupção;

Na minha cidade não há segurança, a violência toma conta. A culpa é da corrupção;

Crianças envolvendo-se com drogas, prostituição, violência. A culpa é da corrupção;

As casas populares construídas pelo governo mais parecem caixa de fósforos. A culpa é da corrupção;

Houve falcatrua no processo de determinada licitação, e alguém saiu ganhando. A culpa é da corrupção;

Muita gente grande usa a lavagem de dinheiro como meio ilícito para se beneficiar. A culpa é da corrupção;

No meu estado o nepotismo reina. A culpa é da corrupção;

O fisiologismo político reina no meu lugar. A culpa é da corrupção;

Conheço pessoas que ficaram ricas de uma hora para outra,logo após assumir o poder político.A culpa é da corrupção;

A praga do suborno acontece todos os dias no meu país, no meu estado, na minha cidade. A culpa é da corrupção;

Há muita gente enricando-se ilicitamente. A culpa é da corrupção;

Desvio e mais desvio de dinheiro público. A culpa é da corrupção;

Dê-me dinheiro, e a cura, o milagre e a salvação estarão ao seu alcance. A culpa é da corrupção;

Não tenho culpa de ser assim. Só ajo quando sou acionada. Ora, se eu ajo, é porque tem alguém por trás de mim, acionando-me. Quanto mais me aciona, mais desgraça eu faço, porque faz parte da minha essência agir assim. Sou o mal por natureza!

Faço um questionamento: por que as pessoas que sofrem as terríveis conseqüências de minhas ações e, por isso, tentam me liquidar,não denunciam, processam, prendem os corruptos e corruptores? Ora, são eles que me levam a agir.

As armas para me liquidar, que podem fazer-me desaparecer de qualquer cenário, chamam-se consciência política e punição severa exemplar.

***
Pe. Djacy Brasileiro
twitter: @padredjacy

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.