Medjugorje: Um pronunciamento da Santa Sé

Revista: “PERGUNTE E
RESPONDEREMOS”

D. Estevão Bettencourt, osb

Nº 413 – Ano 1996 – p. 470

 

Está sempre em foco o caso
de Medjugorje, onde, há cerca de quinze anos, se diz que a Virgem Santíssima
aparece, enviando mensagens aos fiéis. Muitas pessoas perguntam o que pensar a
respeito: podem ser tidas como autênticas as aparições de Medjugorje? São genuínas
as respectivas mensagens? – Os Bispos têm-se pronunciado a respeito, sem que
haja até hoje uma palavra definitiva sobre o assunto.

Uma Declaração recente da
Sala de Imprensa do Vaticano merece consideração, pois manifesta a solicitude
da Igreja, para não perder valores espirituais associados a Medjugorje (conversões,
afervoramento espiritual, vida sacramental renovada …), como também não ceder
a concepções fantasiosas, que gerariam uma falsa piedade. O texto abaixo é
traduzido do Boletim oficial da Conferência dos Bispos da França (SNOP), datado
de 12/7/96, p. 17:

“Com relação às recentes notícias
atinentes a peregrinações a Medjugorje, o Sr. Joaquim Navarro-Valls, Diretor da
Sala de Imprensa da Santa Sé, fez a seguinte Declaração:

“Nenhum fato novo se
verificou a respeito de Medjugorje. Como foi afirmado em anteriores ocasiões,
deve ser mantido o respeito pela competência do episcopado local.

A Propósito, no dia 10 de
abril de 1991, os Bispos da ex-Iugoslávia declararam:

“Na base das pesquisas até
hoje efetuadas, é impossível afirmar que se trate de aparições ou revelações
sobrenaturais. Todavia a presença de numerosos fiéis que vão a Medjugorje a
partir do mundo inteiro, movidos tanto pela fé como por outras razões, exige a
atenção e a vigilância pastorais do Bispo diocesano em primeira instância, mas
também requer a solicitude dos outros Bispos, de tal modo que em Medjugorje em relação
com Medjugorje, se favoreça uma sadia devoção à Virgem Maria segundo o
ensinamento da Igreja. Todavia verifica-se mais uma vez a absoluta necessidade
de continuar o aprofundamento e a reflexão como também a oração diante de um
suposto fenômeno sobrenatural não bem definido, até que seja pronunciada uma
sentença definitiva.”

Este texto pode ser resumido
em três itens:

1) Até o momento presente, a
autoridade oficial da Igreja não vê como admitir aparições e revelações
sobrenaturais em
Medjugorje. Não há evidência de que se trate aí de intervenções
da Virgem Santíssima.

2) Todavia este julgamento não
é definitivo. A Igreja deseja que os Srs. Bispos e teólogos continuem a
acompanhar e estudar os fenômenos ocorrentes em Medjugorje. – Tal é a posição
da Igreja no setor da doutrina. No da pastoral assim reza o Texto:

3) Visto que numerosos fiéis
vão a Medjugorje e lá recebem notáveis benefícios tanto de ordem espiritual
como de ordem corporal, nada se opõe à procura de tal santuário por parte de
peregrinos. Apenas é para desejar que o Sr Bispo local e os demais Bispos se
empenhem para que Nossa Senhora seja autenticamente cultuada naquela região,
observadas sempre as linhas que a fé propõe à piedade; ficam assim excluídas
formas de devoção alheias à reta fé

Como se vê, mais uma vez a
Igreja se revela sábia e equilibrada em seu magistério.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.