Médico derruba o mito: A eutanásia não é um pedido dos doentes terminais

01:33 pm |
MADRI, 2011-03-01 (ACI) .- Em todos os
anos que leva trabalhando com doentes terminais, o médico Jordi Valls -um dos
mais destacados peritos espanhóis em cuidados paliativos- nunca recebeu um
único pedido de eutanásia.



Em uma entrevista concedida ao jornal ABC, Valls relata os desafios de
enfrentar diariamente a morte de seus pacientes, todos doentes terminais, da
Fundação Instituto São José, dos Irmãos de São João de Deus, onde dirige a
equipe de atenção psicossocial para doentes avançados da Obra Social de La Caixa, que já atendeu onze
mil pacientes.



Para Valls a eutanásia não é, “de nenhuma forma”, um pedido
freqüente. “Trabalhei durante anos em atenção direta a pacientes
terminais, e ninguém jamais me pediu a eutanásia. Costuma-se se dizer que o
melhor tratamento contra a eutanásia é um bom cuidado paliativo, pois a maioria
dos que dizem ‘eu não quero viver’ resulta que estão dizendo na verdade: ‘eu
não quero viver desse jeito, e assim que se trata o ‘desse jeito’,
habitualmente já se não repete o ‘não quero viver’. É preciso ser sensíveis,
caridosos, e atender desde o lado mais humanista da medicina”, afirma.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.