Jornal Vaticano apresenta visão positiva do último filme de Harry Potter

ROMA, 12 Jul. 11 / 04:53 pm (ACI) Entrando levemente nas controvérsias morais referidas à polêmica mensagem dos sete tomos do romance fantástico de Joanne K. Rowling, o jornal vaticano L’Osservatore Romano apresentou em sua edição de 13 de julho uma avaliação positiva do último dos filmes de Harry Potter que será estreado esta semana a nível mundial.

Gaetano Vallini escreve no LOR que “o final é épico, com uma batalha digna de uma saga de inigualável êxito planetário. O encontro definitivo entre as forças do bem e do mal é verdadeiramente de sangue, em uma atmosfera bastante escura”.

“Os apaixonados pela saga já sabem tudo: para eles o tema da produção está em entender quão fiel é este último filme ao livro. Até agora não se lamentaram e acreditam que não terão motivo para fazê-lo agora tampouco”.

O autor adverte entretanto que “a atmosfera, que nos últimos episódios era cada vez mais inquietante e tenebrosa, aqui chega ao ponto máximo com uma Hogwarts reduzida a um amontoado de ruínas fumegantes. Isto poderá não agradar a todos, como aconteceu sobre tudo com o filme anterior, criando mal-estar nos espectadores mais pequeninos. A morte, que antes era um acontecimento estranho, quase um acidente no caminho, aqui é protagonista”.

“No encontro final se vê muito sangue e morrem muitos: magos mais ou menos grandiosos, professores mais ou menos peritos. E também este aspecto cada vez mais violento reúne os motivos para que não seja agradável ou regulável a todos”.

Vallini sustenta entretanto que “na saga o mal jamais é fascinante e tampouco ao final das contas o maligno aparece mais atrativo. Confirma-se em vez disso os valores da amizade e o sacrifício, em um singular e longo romance de formação que -através de etapas também dolorosas diante da morte e da experiência da perda- vê o herói e seus companheiros passar da alegre despreocupação da infância à realidade complexa da idade adulta”.

Finalmente Vallini assinala que “assim se fecha então. E para alguns, sobre tudo para quem nunca gostou da saga, será uma espécie de libertação”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.