JMJ: Papa consagrará jovens ao coração de Jesus

Religiosas em Nova Iorque bordam ornamentos para as celebrações

MADRI, segunda-feira, 20 de junho de 2011 (ZENIT.org) – Faltam apenas dois meses para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Madri e os preparativos continuam avançando: os músicos afinam seus instrumentos, as imagens da via sacra são preparadas para viajar à capital, a cruz e o ícone continuam sua peregrinação pela geografia eclesial hispana e se anuncia que Bento XVI, dentro de dois meses exatamente, consagrará os jovens ao coração de Jesus, durante a vigília de Cuatro Vientos.

Nesta quinta-feira, 23 de junho, a música de Mozart, Bach e Haendel sonará no quarto e último concerto que despede o ciclo solidário JMJ-Fundação Excelentia. Esta iniciativa começou em setembro, para preparar e difundir a JMJ e colaborar no financiamento do Fundo de Solidariedade. O Fundo permite que jovens de países menos favorecidos realizem seu sonho de participar da JMJ.

No concerto, que se realizará às 19h30, na sala sinfônica do Auditório Nacional, será apresentado um repertório de música sacra com grandes obras dos compositores clássicos citados, interpretadas pela orquestra de câmaraEuropean Royal Ensemble.

O especialista em música barroca Stephen Layton, atual diretor da City of London Sinfonia, dirigirá o concerto, que contará com a participação da Excelentia Choral Academy – um coral estável de 50 vozes, formado pela Fundação Excelentia – e do coral da JORCAM (Jovem Orquestra e Coral da Comunidade de Madri).

Javier Martí, presidente da Fundação Excelentia, convida todos os amantes da música a assistir a este recital: “O público deve assistir a este último concerto, não somente para desfrutar da grande música de Bach, Haendel e Mozart, mas para que, apenas a algumas semanas da realização da JMJ, nós nos unamos a ela: que o concerto sirva como prelúdio desta grande festa”.

Martí avalia positivamente o desenvolvimento deste projeto solidário: “A experiência do ciclo foi extraordinária. A Fundação Excelentia deu a conhecer a JMJ através da música clássica, que é considerada a linguagem universal. Oferecemos concertos de altíssimo nível, o que significou alcançar este duplo objetivo”.

Tradicionalmente, o mês de junho é dedicado ao Sagrado Coração. Por isso, os organizadores da JMJ adiantaram uma notícia: durante a vigília em Cuatro Vientos, no dia 20 de agosto, Bento XVI consagrará todos os jovens ao Sagrado Coração de Jesus. “Então, comecem desde agora a pedir a Jesus torne nosso coração – e o de todos os jovens que virão conosco à JMJ – semelhante ao seu, nestes dois meses que nos restam”, convidam os organizadores.

Do Brooklyn com amor

Esta JMJ está sendo bordada com muito carinho. Em um mosteiro do Brooklyn, em Nova Iorque, uma comunidade monástica se dedica a preparar parte dos ornamentos para as cerimônias com o Papa.

A comunidade Monástica Edith Stein quis participar oferecendo seu grão de areia à JMJ. Chegou aos seus ouvidos a iniciativa “Costurar e cantar”, que está dando a muitas pessoas a oportunidade de ajudar a JMJ, confeccionando as telas para as cerimônias com o Papa, e não hesitaram em colaborar.

As servidoras do Senhor e de Nossa Senhora de Matará, fundação argentina, confeccionaram 25 estolas roxas: “Sabemos que serão usadas não somente durante os dias da Jornada, mas que depois serão entregues às missões mais necessitadas”, comentaram.

Ao lançar-se para pagar os gastos, confiaram na Providência, sem saber como iriam assumir o custo de todo o material. Sua confiança obteve resposta e até o envio aos Estados Unidos foi possível graças a doações.

De toda esta iniciativa, a comunidade destaca o fato de ter experimentado de maneira muito prática o que significa pertencer à grande família da Igreja: “Certamente podemos dizer que estamos participando das JMJ, não somente com aquilo que é próprio nosso, a oração, mas também com o nosso trabalho manual, a confecção de ornamentos para o culto a Deus”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.