JMJ: o mundo em uma cidade

Embaixadores de 50 países colaboram com o evento

MADRI, segunda-feira, 11 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de Madri tiveram sua terceira reunião formativa com representantes de mais 50 embaixadas acreditadas na capital. Transmitiram-lhes informação em primeira mão sobre os últimos detalhes da JMJ, a pouco mais de um mês da sua realização.
Representantes do Brasil, Cabo Verde, Croácia, Noruega, Gana, Islândia, Haiti e Tailândia, entre outros, assistiram a uma sessão informativa com os organizadores para contribuir para o melhor desenvolvimento da JMJ.
“Às vésperas deste encontro, agradeço-lhes pela colaboração. Seu papel é indiscutível neste evento, de caráter marcadamente internacional”, destacou Dom César Franco, coordenador geral da JMJ. Já há mais de 440 mil inscritos na JMJ, de 182 países. Os 10 países com maior número de inscritos são: Itália, Espanha, França, Estados Unidos, Alemanha, Brasil, Portugal, México, Polônia e Argentina. Do continente africano, os países com mais jovens inscritos são África do Sul e Nigéria; da Ásia, Filipinas; e da Oceania, Austrália.
A internacionalidade da JMJ também se reflete no site oficial do evento, traduzido a 13 idiomas, e nos perfis oficiais no Facebook, que estão disponíveis em 13 línguas.

Segurança e hospedagem
Francisco Morales, responsável pela segurança da JMJ, sublinhou que “há uma colaboração muito estreita entre as administrações públicas e a JMJ, seguindo em todo momento suas diretrizes para ordenar o fluxo de peregrinos nos grandes atos e com um plano de autoproteção”.
Todos os peregrinos inscritos terão um seguro que cobrirá a atenção médica e a repatriação, se necessário. Morales destacou que “a organização tem uma especial preocupação pela segurança, sobretudo pela dos jovens”.
No aeroporto, haverá 10 pontos de informação para atender os peregrinos. As mochilas dos participantes serão distribuídas nos lugares de hospedagem e em IFEMA, para os que não tenham solicitado alojamento.
Além disso, disporão, como parte da sua inscrição, de abono de transporte para os dias do evento, vales-refeição e passe do peregrino, que lhes dará acesso aos principais atos da JMJ, às atividades culturais e entrada aos museus estatais e ao Patrimônio Nacional.

O mundo em uma cidade
Nos atos da JMJ, será muito palpável que este encontro tem sede em Madri, mas sobretudo é um encontro dos jovens do mundo inteiro. O ato de boas-vindas a Bento XVI será na Porta de Alcalá e cinco jovens – um de cada continente – passarão por cada um dos arcos deste monumento.
Na via sacra, com 14 passos processionais de renomados escultores de toda a Espanha, o Papa estará acompanhado pela cruz da JMJ, que será levada por grupos de jovens de 14 países, com diferentes tipos de sofrimento por catástrofes naturais, fome ou doença. E jovens de cada um dos continentes exporão a Bento XVI, durante a vigília de oração, suas dúvidas e inquietudes.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.