JMJ Madri 2011 apresenta programação da Via Crucis

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 09-08-2011, Gaudium Press) Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Madri prometeram que o evento deste ano teria um caráter muito espanhol, com intenção de apresentar também a riqueza da Igreja Católica local. O objetivo dos organizadores poderá ser visto na Via Crucis, que acontecerá no dia 19 de agosto. A pregrinação partirá pela avenida de Recoletos em Madri com os 15 carros epsanóis da Semana Santa e com meditações compostas pelas freiras Irmãs da Cruz, uma congregação espanhola fundada, em 1875, na cidade de Sevilha pela beata Angela de la Cruz.

Ainda sobre a Via Crucis, outras informações são relativas a sua temática. Conforme os organizadores, as meditações da caminhada penitencial se concentrarão nos atuais problemas da juventude no mundo, que são, segundo eles, os “sofrimentos da humanidade” e a “falta de trabalho”. Neste sentido, a meditação da Terceira Estação, que se refere a negação de Pedro, focará em assuntos como o desemprego e a imigração e outros sofrimentos da humanidade como os vícios em drogas e a perda de dignidade das pessoas em regimes autoritários; e a meditação da Nona Estação, sobre “Jesus despojado de suas vestes”, focará em temas como os genocídios humanos e crimes contra crianças.

A organização informa também que os carros que participarção da peregrinação serão oferecidos pelas diversas paróquias e fraternidades espanholas, dividindo-se por estações. Por exemplo, a “Última Ceia” virá de Murcia; o “Beijo de Judas” de Málaga; a “Traição de São Pedro” de Orihuela (Alicante); “Jesus condenado à morte” e “Jesus carrega a Cruz” de Madri; “Jesus cai sob o peso da Cruz” de Úbeda (Jaén); “O Cirineu ajuda a carregar a Cruz” de León; “A Verônica enxuga o rosto de Jesus” de Jerez de la Frontera; “Jesus é despojado de suas vestes” de Granada; “Jesus é pregado na Cruz” de Zamora; “Jesus morre na Cruz” de Málaga; “A Deposição” de Cuenca; “Jesus nos braços de sua mãe” de Valladolid; e “Jesus é colocado no sepulcro” de Segovia.

O último momento depois das 14 estações da Via Crucis será a Contemplação da Solidão da Virgem Maria, que contará com um quadro particular de Nossa Senhora das Dores de Sevilha.

A histórica cruz será levada por jovens do Ruanda e do Burundi.

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.