Jesus, o Mestre sem Universidade

JesusvitrauxJesus é desconcertante. Ele é de fato fantástico; supera todas as nossas ideias e reflexões sobre Ele. Até mesmo os racionalistas como Ernest Renan (1823-1892), o filosofo francês que não acreditava em sua divindade, como muitos outros, foi obrigado a reconhecer em Jesus uma clareza de inteligência e uma penetração de espírito profundas. São palavras suas:

“Com seu perfeito idealismo, Jesus é a mais alta regra de vida, a mais destacada e a mais virtuosa. Ele criou o mundo das almas puras, onde se encontram o que em vão se pedem à terra, a perfeita nobreza dos filhos de Deus, a santidade consumada, a total abstração das mazelas do mundo, a liberdade enfim”. (E.Renan, Vie de Jèsus, 14 c, XV, XVII, XX, XXVIII.)

«Jesus… criou o ensinamento prático mais belo que a humanidade recebeu». (idem pag. 125)

“Ele concebeu a verdadeira cidade de Deus, a verdadeira palingenésia, o sermão da montanha, a apoteose do fraco, o amor do povo, o gosto do pobre, a reabilitação de tudo quanto é humilde, verdadeiro e simples. Esta reabilitação ele a fez como artista incomparável, com caracteres que durarão eternamente. Cada um de nós lhe é devedor do que tiver em si de melhor”.

“Jesus Cristo nunca será superado”. (idem pag. 325)

“Jesus está no mais alto cimo da grandeza humana… superior em tudo aos seus discípulos… princípio inesgotável de conhecimento moral, a mais alta… Nele se condensa tudo quanto existe de bom e elevado em nossa natureza.” (ibid. pag. 465, 468, 474).

Leia também: Aprendendo com as Parábolas de Jesus

Deus enviou Jesus, e Jesus enviou a Igreja

As provas da Ressurreição de Jesus

Li na internet um texto interessante, que eu não sei quem é o autor. Baseado neste texto fiquei a refletir sobre a Pessoa de Jesus.

Nesta boa meditação alguém disse que Jesus superou todas as ciências. Na química, Ele converteu a água em vinho (João 2-1,11); na biologia, nasceu sem a concepção normal (Mateus 1-18,25); no parto Sua Mãe continuou Virgem. Na física, superou a lei da gravidade, andou sobre as águas e subiu aos céus (Marcos 6-49,51). Na economia e na nutrição, Ele refutou a lei da matemática ao alimentar 5000 pessoas com somente cinco pães e dois peixes; e ainda fazer sobrar 12 cestos cheios (Mateus 14-17,21). Em medicina, curou os enfermos e os cegos sem administrar nenhuma dose de medicamento; sem precisar de exames e de hospitais ou cirurgias (Mateus 9-19,22; João 9-1,15). A história é contada antes DELE e depois DELE, mas Ele é o PRINCÍPIO e o FIM; e se tornou o centro da História.

Ele foi chamado pelo profeta Isaías de Maravilhoso, Conselheiro, o Príncipe da Paz, o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores (Isaías 9-6). Ele é o maior Homem da História dos homens.

Ele não tinha servos, e, no entanto, O chamavam de Senhor.

Não tinha nenhum grau de estudo, e não frequentou nenhuma universidade, no entanto O chamavam de Mestre.

Não tinha medicamentos, mas era chamado de médico dos médicos.

Ele não tinha exército, mas reis O temiam.

Ele não ganhou batalhas militares, e no entanto, conquistou o mundo.

Ele não cometeu nenhum delito, e, no entanto, foi crucificado.

Foi enterrado em uma tumba, e, no entanto, Ele vive; é o único fundador de religião cujo sepulcro está aberto e vazio.

Me sinto honrado em servir a este líder que me ama, que deu a Sua vida por mim para que eu possa viver com Ele para sempre.

É por tudo isso que Ele sempre foi admirado, mesmo por aqueles que não conseguiram ver a Sua divindade. Harnack, chefe do racionalismo alemão, um desses céticos, teve que dizer Dele:

“A grandeza e a força da pregação de Jesus estão em que ela é, ao mesmo tempo, tão simples e tão rica, tão simples que até encerrada em cada um dos pensamentos fundamentais por ela expressados, tão rico que cada um dos seus pensamentos parece inesgotável, dando-nos a impressão de que jamais chegamos ao fundo das suas sentenças e parábolas”.

“Jesus pôs à luz pela primeira vez, o valor de cada alma humana e ninguém pode desfazer o que Ele fez. Qualquer que seja a atitude que, diante de Jesus Cristo, se adote, não se pode deixar de reconhecer que na História, foi Ele quem elevou a Humanidade a esta altura”.

Assista também: Jesus poderia ter pecado?

“Quem se esforçar por conhecer Aquele que trouxe o Evangelho, testemunhará que aqui o divino apareceu com a pureza com que é possível aparecer na terra.”(A. Harnack, Das Wesen des christentums, 1901, pag. 33 e 34).

Ó Jesus, Tu és desconcertante mesmo. Nas Bodas de Caná, o Senhor transformou 600 litros de água em vinho da melhor qualidade (João 2); por duas vezes ao menos multiplicou os pães e saciou a fome da multidão que o seguia no deserto (Mateus 15,36); curou dez leprosos que vieram as seu encontro (Mt 8,3); curou dois cegos de nascença em Jericó; curou o paralítico na piscina de Betesda (João ); acalmou a tempestade, sobre o mar da Galileia, que ameaçava fazer virar o barco onde estava com os Apóstolos (Mt 8,26); expulsou os demônios de muitos (Mt 8,32); curou muitos paralíticos (Mt 8,6); ressuscitou a filha de Jairo, chefe da sinagoga de Cafarnaum (Mt 9,25); ressuscitou o jovem de Naim, filho único de uma viúva; ressuscitou a Lázaro, irmão de Marta e de Maria, de Betânia (Jo11, 43-44); transfigurou-se no Monte Tabor (Mt 17,2); ressuscitou triunfante dos mortos e apareceu aos discípulos e para muitas pessoas (Mt 28,6; 1Cor 15,1s).

Ó Jesus, meu Deus e meu Senhor, muito obrigado!

Prof. Felipe Aquino

Banner-fixo-jesus-cristo

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.