Iridologia

É basicamente um tipo de estudo da íris (parte colorida dos
olhos) de modo a diagnosticar doenças. A iridologia baseia-se na presunção de
que cada órgão do corpo tem uma correspondência na íris e que se pode
determinar se um órgão é ou não saudável examinando a íris em vez do próprio
órgão. A iridologia não é praticada por médicos nem por outros profissionais de
saúde tradicionais. Médicos tradicionais também reconhecem que certos sintomas
de doenças não oculares podem ser detectados por um exame aos olhos, mas
ninguém chega a utilizá-la como sendo um indicador do estado de funcionamento
dos demais órgãos do corpo.

A iridologia foi uma invenção de Ignatz Von Peczely, um
médico húngaro do século XIX. A história conta que ele teve a idéia para este
meio de diagnóstico quando encontrou uma semelhança entre os olhos de um homem
que tinha perdido uma perna e os olhos de um outro homem a quem ele tinha
decepado uma perna anos atrás. A semelhança era um traço escuro. A caçada
começara. Peczely começou a documentar semelhanças entre as marcas nos olhos e
as doenças dos seus pacientes. Outros seguidores de Ignatz chegaram até a
traçar um mapa do olho. Um mapa típico divide o olho em secções, usando a
imagem da face de um relógio como base. Por exemplo, se quer saber o estado da
glândula tiroidal de um paciente, não precisa de tocá-lo para sentir o aumento
desta, nem de fazer análises. A única coisa que tem a fazer é olhar a íris do
olho direito por volta das 2h30 e a íris do olho esquerdo às nove e meia. Descoloração,
traços, etc nessas partes dos olhos é aquilo com que tem de se preocupar, para
saber o estado da tiróide. Um iridologista pode examinar com um mapa da íris,
uma lupa e uma lanterna.

Há algum suporte cientifico para a iridologia?
Definitivamente não!

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.