Instrução sobre o Exorcismo

Íntegra da instrução sobre o
exorcismo dirigida aos bispos da Igreja Católica em 24 de setembro de 1985 pelo
cardeal Joseph Ratzinger, prefeito da Sagrada Congregação para a Doutrina da
Fé:

 

Há alguns anos, certos
grupos eclesiais multiplicam reuniões para orar no intuito de obter a
libertação do influxo dos demônios, embora não se trate de exorcismo
propriamente dito. Tais reuniões são efetuadas sob a direção de leigos, mesmo
quando está presente um sacerdote.

Visto que a Congregação para
a Doutrina da Fé foi interrogada a respeito do que pensar diante de tais fatos,
este Dicastério julga necessário transmitir a todos os Ordinários a seguinte
resposta:

O cânon 1172 do Código de
Direito Canônico declara que a ninguém é lícito proferir exorcismo sobre
pessoas possessas, a não ser que o Ordinário do lugar tenha concedido peculiar
e explícita licença para tanto (1º). Determina também que esta licença só pode
ser concedida pelo Ordinário do lugar a um presbítero dotado de piedade,
sabedoria, prudência e integridade de vida (2º). Por conseguinte, os srs.
Bispos são convidados a urgir a observância de tais preceitos.

Destas prescrições, segue-se
que não é lícito aos fiéis cristãos utilizar a fórmula de exorcismo contra
Satanás e os anjos apóstatas, contida no Rito que foi publicado por ordem do
Sumo Pontífice Leão XIII; muito menos lhes é lícito aplicar o texto inteiro
deste exorcismo. Os srs. Bispos tratem de admoestar os fiéis a propósito, desde
que haja necessidade.

Por fim, pelas mesmas
razões, os srs. Bispos são solicitados a que vigiem para que – mesmo nos casos
que pareçam revelar algum influxo do diabo, com exclusão da autêntica possessão
diabólica – pessoas não devidamente autorizadas não orientem reuniões nas quais
se façam orações para obter a expulsão do demônio, orações que diretamente
interpelem os demônios ou manifestem o anseio de conhecer a identidade dos
mesmos.

A formulação destas normas
de modo nenhum deve dissuadir os fiéis de rezar para que, como Jesus nos
ensinou, sejam livres do mal (cf. Mt 6,13). Além disso, os Pastores poderão
valer-se desta oportunidade para lembrar o que a Tradição da Igreja ensina a
rrespeito da função própria dos Sacramentos e a propósito da intercessão da
Bem-Aventurada Virgem Maria, dos Anjos e dos Santos na luta espiritual dos
cristãos contra os espíritos malignos.

Aproveito o ensejo para
exprimir a Vossa Excelência meus sentimentos de estima, enquanto lhe fico sendo
dedicado no Senhor.

Card. Joseph Ratzinger
Prefeito

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.