Índia: professor católico acusado de blasfêmia tem a mão decepada

ROMA,
sexta-feira, 9 de julho de 2010 (ZENIT.org)
– Um grupo de desconhecidos, armados com espadas e facões, atacou a decepou a
mão e parte do braço de um professor universitário católico na Índia,
acusando-o de ter blasfemado contra Maomé.

O ataque
ocorreu em 4 de julho, em Muvattupuzha, no estado indiano de Kerala, segundo
divulgou a agência AsiaNews.

O professor
TJ Joseph, segundo a polícia, rumava para casa com sua família quando foi
abordado por um grupo numa camionete. Após obrigá-lo a sair do automóvel, os
agressores atacaram-no com espadas e facões, decepando-lhe a mão e parte do
braço, que foram atirados a mais de 200 metros de distância.

Joseph
sofreu ainda ferimentos profundos no corpo e necessitará de várias cirurgias
plásticas.

Nativo da
própria província de Kerala, Joseph lecionava no Newman’s College de
Thodupuzha. Em março passado, preparou questões para uma prova de um colégio privado
e, segundo alguns muçulmanos, teria inserido perguntas ofensivas referentes a
Maomé.

Após os
protestos de alguns grupos islâmicos, o professor foi afastado da função. Em
seguida, pediu desculpas publicamente “por seu erro não intencional”.

A direção
do Newman’s College declarou à AsiaNews que o professor
Joseph não tinha em absoluto a intenção de ofender a religião muçulmana e que a
questão por ele elaborada pedia simplesmente que os alunos pontuassem um texto
sobre um pescador de nome Muhammad.

O ministro
da educação da Índia, M.A. Baby, condenou o ocorrido, lamentando que alguns
tenham transformado uma avaliação acadêmica em um conflito religioso.

Sajan K.
George, presidente do Global Council of India Christians (GCOI),
condenou o que classificou de “um ato de barbárie”, pedindo que “os agressores
sejam levados à justiça o mais rápido possível”.

“Espero que
a denúncia não venha a desaparecer dos arquivos da polícia, como ocorre com
frequência, em razão de ameaças de militantes islâmicos”, confessou.

“A lei
islâmica não é a lei de nosso país!”, acrescentou.

O estado de
Kerala tem assistido a um crescimento do extremismo islâmico. “O plano destes
grupos é provocar uma guerra civil”, concluiu K. George.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.