Igreja tem novo “Penitenciário Mor”

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 05-01-2012, Gaudium Press) Dom Manuel Monteiro de Castro, arcebispo português com larga experiência diplomática na Santa Sé, e desde 3 de julho de 2009 secretário da Congregação para os Bispos, foi nomeado Penitenciário Mor. Ele sucede no cargo o Cardeal Fortunato Baldelli, que se aposenta por limite de idade. O anuncio foi dado a conhecer hoje em um comunicado da Sala de Imprensa do Vaticano.

Dom Monteiro de Castro foi observador permanente da Santa Sé em 2007
Dom Monteiro de Castro, arcebispo titular de Benevento, nasceu em Santa Eufemia Prazins-de Guimaraes, Portugal, em 29 de março de 1938, sendo ordenado sacerdote em 9 de julho 1961. Em 16 de fevereiro de 1985 foi nomeado arcebispo e consagrado em 23 de março do mesmo ano.

No período que vai de 1985 a 2009, Dom Monteiro de Castro foi núncio apostólico nas representações dos seguintes países: Jamaica, Antígua, Trinidad e Tobago, Granada, República Dominicana, Belize, Barbados, Bahamas, Antillas, Honduras, El Salvador, Lesotho, Namibia, África do Sul, Suazilândia, Espanha e Principado de Andorra.

Em 2007 foi observador permanente da Santa Sé na Organização Mundial do Turismo. Desde  21 de fevereiro de 2009 é secretario do  Colégio Cardinalício.

Penitenciário Mor
O cardeal que dá solução às censuras e outorga em nome do as dispensas a ele reservadas é chamado de Penitenciário Mór. Isso vem desde a época de Clemente V, em plena Idade Média.

O Penitenciário Mor preside o Tribunal da Penitenciaria Apostólica. A Constituição Apostólica Pastor Bonus (28 de junho de 1988) confirma que a jurisdição do Tribunal inclui tudo que diz respeito ao foro interno também não sacramental e ainda a tudo aquilo que se refira às concessões e ao uso das indulgências, salvo o direito da Congregação da Doutrina da Fé de examinar tudo quanto diga respeito à doutrina dogmática das indulgências.

Como um dado de interesse, menciona-se que todos os cardeais encarregados de dicastérios da Curia Romana cessam suas funções com a morte do Papa, exceto o Camarlengo de la Santa Igreja Romana e o Penitenciário Mor.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.