Igreja deve anunciar integralmente a verdade, diz Dom Celli

Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais (PCCS), Dom Claudio Maria Celli

“A Igreja tem sempre essa mensagem, esta é sua tarefa e missão: anunciar integralmente a verdade e a mensagem evangélica”, defende o presidente do Pontifício Conselho para a Comunicação Social (PCCS)*, Arcebispo Claudio Maria Celli.

O prelado participou de um Congresso de Comunicação organizado pelo Departamento de Ciências da Comunicação da Faculdade de Filosofia, Ciências Humanas da Universidade Católica Nuestra Señora de la Asunción; Departamento de Comunicação da Conferência Episcopal Paraguaia (CEP); e Associação de Comunicadores Católicos do Paraguai (ACCP). O evento aconteceu entre os dias 20 e 22, na capital do país.

Em entrevista exclusiva ao noticias.cancaonova.com, Dom Celli destaca que o papel de um comunicador que tem o coração católico é o de “buscar profundamente a verdade e ajudar outros homens e mulheres a buscá-la e encontrá-la”.

http://noticias.cancaonova.com: No mundo da comunicação, qual é o papel que a Igreja deve desempenhar no que diz respeito à busca da verdade?

Dom Claudio Maria Celli: Um dos aspectos mais importantes da dignidade do homem é o de buscar a verdade. Um homem que não busca a verdade ou não pode buscá-la, não realiza a sua dignidade plena. No entanto, hoje, há milhões de vozes, informações, mensagens. Nem sempre é fácil buscar e encontrar a verdade. Por isso, creio que o papel de um comunicador que tem o coração católico seja aquele de buscar profundamente a verdade e ajudar outros homens e mulheres a buscá-la e encontrá-la.

Mas é preciso uma atitudade de humildade e diálgo respeitoso com os demais. Porque, nesse caminho, é preciso buscar em conjunto a verdade. Essa é a nossa grande tarefa. De um lado, a Igreja “tem em suas mãos” a palavra, Palavra de Deus, que dá a vida. Jesus diz: “Eu sou a Verdade”. E nós estamos chamados e convidados a anunciar Cristo Senhor. A Igreja tem sempre essa mensagem, esta é sua tarefa e missão: anunciar integralmente a verdade e a mensagem evangélica. Não podemos reduzir essa mensagem para comprazer alguns ouvidos. No entanto, agimos numa dimensão respeitosa, de diálogo, acolhedora.

Segundo um dos grandes documentos da vida da Igreja, a Carta Encíclica Mater et Magistra, do Papa João XXIII, a Igreja deve ajudar, educar a reconhecer a verdade, mas o faz com uma atitude maternal. A Igreja quer acompanhar o homem de hoje, quer ajudar o homem de hoje a reencontrar a verdade, porque a verdade única é Jesus, que dá sentido à nossa vida e permite ao homem realizar-se plenamente. E essa é a nossa tarefa. Desse modo, em meio ao ruído de hoje, a Igreja busca fazer com que essa voz e essa Palavra sejam percebidas e apreciadas pelos homens que caminham no mundo. Esta é a nossa tarefa.

http://noticias.cancaonova.com/: Poderíamos já falar de uma Teologia da Comunicação?

Dom Claudio Maria Celli: Estamos nos perguntando sobre qual é o sentido último e mais profundo da comunicação. Deus, em que cremos, é um Deus que é comunicação de amor eterno: Pai, Filho e Espírito Santo. E o homem está criado à imagem e semelhança de Deus. Assim, o homem tem, em seu DNA, o ser comunicativo. Mas comunicar não somente conhecimentos, pois está criado para receber e comunicar amor.

A questão é que deve fazer essa comunicação à luz da verdade. Por isso, o Papa Bento XVI, na Carta Encíclica Caritas in Veritate, fala de inteligência e amor, amor e inteligência. Não se pode perceber uma inteligência que não esteja embebida de amor, e não pode haver amor que não seja vivificado pela inteligência. Assim, o PCCS tem em mente convocar um fórum para aprofundar o tema da Teologia da Comunicação. Vamos ver essa questão pouco a pouco.

***
por Leonardo Meira
Da Redação CN, com reportagem de Liliane Borges

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.