Governo espanhol destina quase 2 milhões de dólares ao ativismo gay, pró aborto e laicista

bandeiras da espanha 4O site ACI (03/06/13) informou nesta quinta-feira que a organização europeia PPE (profissionais pela ética) denunciou que a Secretaria de Estado de Serviços Sociais e Igualdade, vinculada ao Ministério de Sanidade da Espanha,  favorece ao lobby gay e a organizações que promovem o aborto e o laicismo no país, contribuindo com cerca de dois milhões de dólares.

PPE indicou que o governo espanhol destinou um total de 330.338 euros (430.993 dólares) a associações de ativistas homossexuais.

Ainda segundo a notícia, entre estes grupos está a “Federação Estatal de Lésbicas, Gays, Transexuais e Bissexuais, que recebeu do Estado 159.500 euros (208.072 dólares), parte do qual se destinará a promover sua ideologia nos centros educativos do país”.

“Também receberam subvenções a Fundação Triângulo, com 44.000 euros (57.393 dólares) e a Confederação Espanhola de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais COLEGAS, com 126.888 euros (165.511 dólares)”.

“Por sua parte, a Federação de Planejamento Familiar Estatal, que promove o aborto na Espanha e em países em vias de desenvolvimento, foi favorecida com 100.000 euros (130.441 dólares)”.

“A federação de pais da escola pública, que promove a retirada da disciplina de religião da escola pública espanhola, recebeu do governo espanhol 111.816 (145.861 dólares)”.

“A Liga Espanhola da Educação e Cultura Popular, que alentou o curso de Educação para a Cidadania para promover o laicismo, a ideologia de gênero e o aborto, recebeu 908.727 euros (1.1 milhões de dólares)”.

“O vice-presidente do PPE, Fabián Fernández de Alarcón, advertiu que a estes quase dois milhões de dólares em subvenções “temos que somar programas e projetos de difícil compreensão, como o financiamento, por 47.240 euros (61.642 dólares) de um programa de Participação infantil na política de infância ou os 90.000 euros (117.442 dólares) destinados a realizar oficinas de formação para jovens sobre conciliação corresponsável no lar”.”

“Fernández de Alarcón assinalou que “a Espanha não pode permitir o luxo de financiar com nossos impostos programas e partidas orçamentárias de manutenção de entidades, associações e projetos vários. Mas se, além disso, os beneficiários têm um traço ideológico tão definido, a indignação é maior”.”

“Está bem que se ajude a grupos sociais desfavorecidos ou excluídos, mas financiar a entrada de coletivos homossexuais para formar nossas crianças nos colégios e institutos e promover o aborto, já é exagero”.

“Enquanto o governo destina aproximadamente dois milhões de dólares para promover a ideologia gay, o laicismo e o aborto, Fernández de Alarcón indicou que “50 por cento dos jovens na Espanha não têm trabalho e tampouco têm esperança de encontrar um trabalho proximamente”.”

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=25497

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.