Foro da Família: É inadmissível que censurem a educação sexual com visão moral em escolas particulares espanholas

VALENCIA,
26 Jan. 11 / 11:58 am (ACI).- O Presidente da plataforma espanhola Foro da Família, Benigno
Blanco, rechaçou que a Federação Espanhola de Sociedades de Sexologia (FESS)
pretenda censurar o ensino da educação afetivo-sexual segundo os critérios
pedagógicos morais dos pais de família nas escolas católicas de Valência que
incluem a promoção da continência e a virtude da castidade.

No dia 17 de janeiro passado, a Federação Espanhola de Sociedades de Sexologia
(FESS) publicou uma declaração oficial na qual questiona “a política
adotada pela Generalitat (órgão de administração local) Valenciana sobre a
Educação Sexual, que aparta os profissionais da saúde da Educação Sexual nos
colégios particulares”.

A FESS critica que muitos colégios católicos valencianos usem o material
didático distribuído pelo Instituto Valenciano de Fertilidade, Sexualidade e
Relações Familiares (IVAF), acusando-o de ter “fortes componentes
religiosos” por ter como pilar de seus conteúdos “a promoção da
‘continência’ e ‘a virtude da castidade'”.

A presidenta da FESS, Miriam Larrazábal, reclamou que a educação sexual
“se baseie em conhecimentos científicos, não em ideologias, moral ou religião”.
A sexóloga deplorou que se tente “educar nesta matéria segundo a opinião
moral de cada um”.

“A Educação Sexual tem que estar por cima de tudo isso e os dados
científicos são os únicos nos quais se deve apoiar, já que são contrastáveis,
comprováveis e incontrovertíveis”, indicou Larrazábal.

A FESS reclama o retorno ao sistema educativo anterior em Valência, que
sobressaía a informação científica e evitava a inclusão de conclusões morais
assim como a reposição de “profissionais da saúde no controle do currículo
da disciplina”.

Reação do Foro

“A pretensão da FESS de que o ensino em matéria afetivo-sexual não pode
ter uma visão valorativa ou moral da mesma é absolutamente inadmissível. O
ensino da sexualidade sem valores é uma pretensão ideológica e acientífica;
impor a todos os escolares espanhóis o sexo sem critérios humanos ou morais é
pura ideologia alheia à ciência e portanto quem se atreve a censurar outra
forma de educar nesta sexualidade desconhecendo o pluralismo e negando a
liberdade”, explicou Benigno Blanco.

O perito assinalou que “a postura expressa pela FESS é uma nova expressão
do radicalismo intolerante que se vai estendendo na Espanha e que se manifesta
na nova ‘Lei do Aborto
para impor uma única visão da sexualidade: a da ideologia de gênero,
violentando as liberdades básicas no sistema educativo isso não é ciência e sim
ideologia de matriz totalitária”.

Recordou que o Foro da Família desenvolve desde o ano passado a campanha ‘A
sexualidade importa, sem nenhum gênero de dúvida’; uma campanha de informação
por toda a Espanha sobre o ataque à liberdade de pensamento que supõem as
previsões dos 11 primeiros artigos da ‘Lei do aborto’ em matéria de educação
sexual.

Em uma nota de imprensa oficial, o Foro sustenta que a campanha pretende
despertar a consciência cidadã sobre a restrição à liberdade que supõe esta
nova intromissão ideológica do Governo no âmbito da educação.

Para isso, o Foro da Família criou um Observatório sobre a Doutrinação de
Gênero (OAG) www.adoctrinamientodegenero.org  que recolhe as inquietudes
dos pais de família e organiza os processos ou denúncias judiciais que procedam
quando na escola ou por qualquer outro meio a Administração busque impor uma determinada
visão da sexualidade marcadamente liberal.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.