Foram descobertos restos que poderiam ser de São João Batista, segundo Cientistas de Oxford

A Agência de Notícias ACIDIGITAL divulgou neste domingo, que estudiosos da Universidade de Oxford, afirmaram que os ossos encontrados em uma igreja da Bulgária em 2010 poderiam ser os restos de São João Batista, conforme as evidências que encontraram até o momento.

A Universidade divulgou um comunicado informando que uma das peças ósseas encontradas, corresponde a um nódulo da mão direita e data do primeiro século depois de Cristo.

Os cientistas identificaram que o grupo genético correspondia ao mais frequentemente encontrado no Oriente Médio, a região onde nasceu e viveu João Batista, e que se tratava de um homem.

O doutor Hannes Shroeder  afirmou que “nossa preocupação é que os restos poderiam estar poluídos com DNA moderno. Entretanto, o DNA que encontramos nas amostras mostrou patrões de dano que são característicos de DNA antigo, o que nos deu confiança nos resultados”.

“Isto não prova que estes os restos sejam de João o Batista, mas tampouco refuta essa teoria, já que as sequências (genéticas) que obtivemos encaixam com sua origem no Oriente Médio”.

Os arqueólogos búlgaros que encontraram os ossos também acharam uma pequena caixa perto do sarcófago, que tinha uma inscrição em grego antigo que menciona diretamente João o Batista.

Os investigadores expressaram sua surpresa pelo achado, embora indicassem que só a evidência da data não pode provar definitivamente que o osso pertencia a João Batista.

Por outro lado o investigador Georges Kazan, também de Oxford, através de um estudo histórico concluiu que no final do século IV, um grupo de monges levaram as relíquias do João Batista fora de Jerusalém, entre elas partes do crânio.

Para Kazan “a investigação sugere que durante o quinto ou ao começo do sexto século, o monastério de SvetiIvan poderia ter recebido uma porção significativa das relíquias do João Batista, assim como um precioso relicário em forma de sarcófago, da parte de um membro da elite de Constantinopla”.

“Este presente poderia ter sido feito para dedicar ou re-dedicar a igreja e o monastério a São João, cujo benfeitor ou benfeitores poderiam ter apoiado economicamente”.

Leia a notícia na íntegra: Cientistas de Oxford encontram restos que poderiam ser de São João Batista

Fonte: ACIDIGITAL

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.