Foi registrado na América o maior número de agentes pastorais assassinados em 2014

Crucifijo_DominioPublicoO Site ACI/EWTN Noticias publicou na última sexta (02/01/14) que, segundo informações coletadas pela agência vaticana Fides, no ano de 2014 foram assassinados no mundo 26 agentes pastorais, três a mais em relação ao ano de 2013. Pelo sexto ano consecutivo a América o número mais elevado de agentes pastorais assassinados se registra na América.

Em 2014, morreram de modo violento 17 sacerdotes, 1 religioso, 6 religiosas, 1 seminarista e 1 leigo. Segundo a divisão por continente, na América foram assassinados 14 agentes pastorais (12 sacerdotes, 1 religioso, 1 seminarista); na África foram mortos 7 agentes pastorais (2 sacerdotes, 5 religiosas); na Ásia foram assassinados 2 agentes pastorais (1 sacerdote, 1 religiosa); na Oceania foram mortos 2 agentes pastorais (1 sacerdote, 1 leigo); na Europa foi morto 1 sacerdote.

Além disso, deve-se mencionar os agentes pastorais mortos por causa da epidemia do vírus ebola na África ocidental, onde as estruturas católicas, e não somente as de saúde, se mobilizaram desde o primeiro momento do aparecimento da epidemia.

Assim, a família religiosa dos Irmãos de São João de Deus perdeu na Libéria e em Serra Leoa quatro coirmãos, uma religiosa e treze colaboradores dos hospitais de Monróvia e Lunsar, por terem contraído o vírus em seu generoso empenho de assistência aos doentes. “Os nossos coirmãos doaram sua vida pelos outros, como Cristo, até o ponto de morrer contagiados por esta epidemia”, escreveu o Ir. Jesús Etayo, Prior-Geral.

Como acontece há algum tempo, a lista de Fides não diz respeito somente aos missionários ad gentes em sentido estrito, mas a todos os agentes pastorais que morreram de morte violenta. Não é usado de propósito o termo “mártires”, se não no seu significado etimológico de “testemunhas”, para não dizer que aIgreja poderá eventualmente fazer um julgamento a alguns deles, e também pela falta de notícias sobre suas vidas e as circunstâncias da morte.

Durante o ano que terminou também foram condenados os mandantes do assassinato do Bispo de La Rioja (Argentina), Dom Enrique Angelelli, 38 anos após o assassinato do prelado que foi disfarçado como um acidente de carro; foram também condenados os mandantes e autores do assassinato de Dom Luigi Locati, Vigário Apostólico de Isiolo (Quênia), assassinado em 2005; foram presos também os responsáveis pela morte do Reitor do Seminário de Bangalore (Índia), Pe. Thomas, morto em 2013.

Entretanto, continuam desaparecidos os três sacerdotes congoleses Agostinianos da Assunção, sequestrados em Kivu do Norte (República Democrática do Congo) em outubro de 2012, o jesuíta italiano Pe. Paolo Dall’Oglio, sequestrado na Síria em 2013, e o Pe. Alexis Prem Kumar, sequestrado em 2 de junho em Herat, (Afeganistão).

Fides indicou que às listas provisórias elaboradas anualmente “deve sempre ser adicionada a longa lista de muitos dos quais não teremos nunca notícias ou não saberemos o nome, que em todos os cantos do Planeta sofrem e pagam com suas vidas a sua fé em Jesus Cristo”.

Fonte:http://www.acidigital.com/noticias/foi-registrado-na-america-o-maior-numero-de-agentes-pastorais-assassinados-em-2014-94655/

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.