Famílias, protagonistas da nova evangelização na América Latina

Dom Jean Laffitte apresenta pautas da pastoral familiar no subcontinente

BOGOTÁ, sexta-feira, 1º de abril de 2011 (ZENIT.org) – Na América Latina, “hoje, mais que nunca, a pastoral familiar deve incluir o desenvolvimento de estratégias no âmbito nacional, regional e internacional para enfrentar o desafio cultural, político e social, com as próprias famílias como os principais protagonistas”, considera um representante da Santa Sé.

Dom Jean Laffitte, secretário do Conselho Pontifício para a Família, recolheu, em uma conferência, apresentada no encontro de bispos responsáveis ??das comissões episcopais da família e da vida na América Latina e no Caribe, os desafios enfrentados pela célula fundamental da sociedade no subcontinente.

Protagonista da nova evangelização

Em sua intervenção, pronunciada na cidade de Bogotá, em 29 de março, o prelado francês reconheceu que o desafio da Igreja hoje consiste em ajudar as famílias a serem protagonistas da nova evangelização.
“A família pode evangelizar em sua própria casa por meio do amor mútuo, através da escuta da Palavra de Deus e da oração, através da catequese em família e da edificação mútua”, ilustrou o bispo.

“Pode evangelizar no seu próprio ambiente através das suas relações com seus vizinhos, parentes, amigos, colegas de trabalho, de esportes e entretenimento, escola etc. Pode evangelizar na paróquia, mediante a fiel participação na Missa dominical, a colaboração no caminho catequético dos filhos, a participação em encontros familiares, movimentos e associações, a proximidade com as famílias em dificuldade, o incentivo de itinerários de preparação para o Matrimônio e de preparação dos pais para o Batismo dos seus filhos.”

“Pode evangelizar na sociedade civil, dando-lhe novos cidadãos, aumentando as virtudes sociais, ajudando pessoas carentes, aderindo a associações civis de inspiração cristã para promover uma cultura e políticas favoráveis ??à família e aos seus direitos”, disse ele.

Protagonistas da justiça e da caridade

Assim, as famílias também devem ser protagonistas da justiça e da caridade na América Latina, indicou.

“Particularmente urgente, na América Latina e no Caribe, é o trabalho de promoção da mulher – afirmou o prelado. Este trabalho tem de assumir tanto o desafio da sua subestimação, da sua marginalização e abuso, como o da influência da ideologia, especialmente o de certo feminismo radical de gênero”.

Ao mesmo tempo, disse ele, “hoje é necessário mostrar que a família favorece o desenvolvimento e a paz da sociedade, através da proteção, promoção, acolhimento, integração e das respostas que ela dá para as necessidades dos seus membros”.

Por estas razões, o bispo convidou a “trabalhar para que a identidade da família seja respeitada frente a decisões políticas e legislativas de grande importância ética, que podem comportar uma grave injustiça para seu bem-estar e para a sua missão”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.