Falsidade – Por Alessandro Ricardo Lima

GATO POR LEBRE
Quantas
vezes já ouvimos histórias de pessoas que compram gato por lebre? Quantas
pessoas que julgavam estar de posse de um determinado produto, que na verdade
era um outro ou era falso? Você talvez conheça alguém que já passou por esta
experiência.

É
muito comum ouvirmos notícias de alguém que se consultou com uma pessoa que
fazia uso ilegítimo do exercício da medicina e depois de consequências graves,
descobriu que o profissional não tinha diploma. Coisas parecidas acontecem
também com falsos dentistas e professores.

Recentemente
soubemos de histórias tristes como a de estudantes que após 4 ou 5 anos de
estudo e dedicação – além do pagamento das mensalidades – que não puderam ter o
direito de ser formarem, pois a instituição de ensino que lhes prestou serviço
não era autorizada pelo Ministério da Educação.

E
infelizmente as barbaridades não páram por aí. É notória a irresponsabilidade
das pessoas que não verificam a legitimidade do serviço que contratam e das
entidades e profissionais que prestam serviços ilegalmente.

Parece
estranho eu estar escrevendo sobre isto num site que trata de temas religiosos,
mas infelizmente este mesmo desastre acontece no mundo cristão.

Hoje
qualquer um se intitula pastor ou bispo de Cristo, e sai por aí amontoando
pessoas em lojas, sobre-lojas, casas etc. Ninguém pode ser pastor das ovelhas
de Cristo, sem ter recebido legitimamente esta autoridade, fora disto não passa
de um mentiroso sacrílego, agravando em muito a sua situação e a de seus
seguidores.

E
como é esta legitimidade? Para entendermos isto, precisamos aprender como tudo
começou.

Nosso
Senhor Jesus Cristo delegou poder de ministrar a Graça Divina ao Povo (Batismo,
Eucaristia, Crisma, Matrimônio, Ordem, Confissão e Unção dos Enfermos) a seus
doze Apóstolos. Cristo neste momento estava construindo a hierarquia da Igreja
que inicia por Ele e depois segue para os apóstolos, profetas, evangelistas, pastores,
doutores e fiéis.

Note
como São Paulo se refere à Igreja:

“E
Ele [Cristo] mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros
para evangelistas, e outros para pastores e doutrores. Querendo o
aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo
de Cristo” (Ef 4,11).

Aqui
São Paulo relata claramente a hierarquia da Igreja, que na terra se inicia com
os apóstolos e termina com os missionários e o fiéis. O Santo Apóstolo ainda
ensina que assim Jesus instituiu a Igreja para que pudesse se edificar cada vez
mais, isto é, se confirmar na fé e se espalhar pelo mundo inteiro.

Notamos
claramente que a Igreja está onde estão os apóstolos, pois é sobre eles que
Jesus edificou a Igreja, sendo o próprio Cristo a pedra angular. São Paulo
novamente ensina isto:

“Assim
que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas coincidadãos dos santos e da
família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de
que Jesus Cristo é a pedra da esquina. No qual todo edifício, bem ajustado,
cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois
edificados para a morada de Deus no Espírito” (Ef 2,19-22).

Pela
hierarquia notamos que a Igreja possui um governo que, como disse São Paulo,
foi instituído para sua edificação; assim como acontece com toda instituição,
órgão, estado, país etc. É por sua hierarquia que a Igreja é visível. Quem está
fora desta estrutura divina, não está na Igreja.

É
pela hierarquia que notamos a unicidade da Igreja, isto é, que Ela é única, não
existindo várias igrejas. Ensinando isto São Paulo escreveu: “Há um só
corpo e um só Espírito[…] Um só Senhor, uma só fé, um só batismo” (Ef
4,4-5). Um só corpo e uma só fé. Como entender estas palavras se hoje existem
mais de 20.000 instituições cristãs se intitulando igrejas de Cristo e
possuindo doutrinas diversas?

Fácil,
muito fácil. Somente uma delas é verdadeira. Principalmente devido ao
surgimento de falsas igrejas é que nos encontramos numa verdadeira babel
cristã, deixando o cristianismo cair no ridículo.

E
onde está a Verdadeira Igreja? Basta procurar a hierarquia, a estrutura fundada
por Cristo e tão bem relatada por São Paulo. Se abaixo de Cristo vêm os
apóstolos, é lógico que a Verdadeira Igreja está onde estão os apóstolos. Mas
alguém poderia fazer a seguinte pergunta: mas os apóstolos não morreram há
quase dois mil anos? Sim, é verdade, mas eles se perpetuam em seus sucessores,
assim como o Governo de um país não morre com a morte de seu dirigente, mas
continua na pessoa de seu sucessor.

Deste
modo, a Verdadeira Igreja guarda a sucessão apostólica e através dela é
possível se traçar uma linha direta aos apóstolos. E dentre as mais de 20.000
instituições cristãs que carregam o título de igreja, qual delas possui estes
quesitos? Só uma, a Igreja Católica. A única e Verdadeira Igreja de Cristo,
fundada pelo próprio Cristo e a única instituição que existe deste do inicío do
cristianismo.

Jesus,
após sua ressurreição gloriosa, deveria voltar para o Pai; por isto deu
autoridade a seus apóstolos para apascentar seu rebanho (ministrando os
sacramentos) e delegar esta mesma autoridade a outros. Desta forma só pode ser
pastor do rebanho de Jesus, quem receber esta autoridade de quem a pode
delegar. São Paulo após ter visto Cristo, se converteu ao Cristianismo, mas só
se tornou apóstolo após ter recebido esta autoridade dos apóstolos (Gal 1,18).

Esta
concessão de autoridade pastoral é um dos sete sacramentos que Jesus deixou,
que se chama sacramento da ordem. É através deste sacramento que uma pessoa
pode se tornar padre e pastorear as ovelhas do Senhor.

Muito
cuidado com as falsificações. Não leve gato por lebre, pode custar o preço da
sua salvação.
Fonte: Lista “Tradição Católica”

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.