Evangelho traz alegria e vida verdadeiras, diz Papa

“A vocação da Igreja é a evangelização”

CIDADE DO VATICANO, domingo, 29 de maio de 2011 (ZENIT.org) – A Igreja tem a vocação de levar o Evangelho, tanto às populações que não o conhecem como às que, ainda tendo raízes cristãs, precisam de seiva nova para redescobrir a alegria da fé, recordou Bento XVI hoje, em sua intervenção por ocasião do Regina Caeli.
“É possível que a humanidade conheça a verdadeira alegria, porque, onde chega o Evangelho, floresce a vida; como um terreno árido que, regado pela chuva, rapidamente floresce”, afirmou.
O Papa se referiu à “força de cura do Evangelho, que, ao longo dos séculos, “lavou”, como rio benéfico, tantas populações”.
E recordou alguns dos grandes santos que levaram esperança e paz a cidades inteiras, dando a vida pelo anúncio de Cristo e fazendo florescer entre os homens a alegria profunda.
Citou São Carlos Borromeu, a Beata Teresa de Calcutá e João Paulo II, “um grande missionário”, segundo Bento XVI, que “relançou a missão ad gentes e, ao mesmo tempo, promoveu a nova evangelização”.

Em sua intervenção, o Pontífice recordou que “a vocação da Igreja é a evangelização: tanto as populações que ainda não foram “regadas” pela água vida do Evangelho como aquelas que, ainda tendo antigas raízes cristãs, precisam de seiva para dar novos frutos e redescobrir a beleza e a alegria da fé”.
E confiou esta evangelização a Nossa Senhora, pedindo que ela “acompanhe sempre e em todos os lugares o anúncio do Evangelho, para que se multipliquem e se ampliem no mundo os espaços nos quais os homens reencontram a alegria de viver como filhos de Deus”.

Após rezar a oração mariana pascal, em sua saudação em língua espanhola, o Santo Padre convidou a “renovar com alegria a esperança cristã que nasce do mistério pascal, para enfrentar as dificuldades, afugentar o desânimo e esforçar-se por construir um mundo mais digno do homem, segundo os desejos de Deus”.
Em sua saudação em língua polonesa, o Papa invocou o dom da beatificação do cardeal Stefan Wyszynski, recordando que ontem foram comemorados os 30 anos do seu falecimento.
“Aprendamos dele o total abandono na Mãe de Deus – exortou. Sua confiança expressada com as palavras ‘Confiei tudo a Maria’ seja para nós um modelo especial.”
Finalmente, em italiano, Bento XVI se referiu à beatificação de Maria Serafina do Sagrado Coração de Jesus, fundadora do Instituto das Irmãs dos Anjos, Adoradoras da Santíssima Trindade, que aconteceu ontem em Cerreto Sannita.
“Ao recordar o centenário do seu nascimento ao Céu – disse -, nós nos alegramos com suas filhas espirituais e com todos os seus devotos.”

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.