EUA: Mãe tira a vida de seu filho autista e alega eutanásia

bandeira-americana8O site ACI informou nesta segunda-feira (17/06/13) que Alex, um adolescente autista de 14 anos, foi assassinado por sua mãe Dorothy Spourdalakis, que o atingiu com quatro punhaladas no tórax, duas no coração e quase o cortou a mão. Jolanta Agatha Skrodzka, madrinha do jovem que cuidava dele em sua própria casa, foi cúmplice do crime.

Segundo a notícia, Alex foi assassinado no último dia 09 de junho em sua residência, na cidade de Chicago, Estados Unidos. Após ter falhado a primeira tentativa de assassiná-lo com uma overdose de pílulas, Spourdalakis esfaqueou seu filho.

As autoridades afirmaram que as mulheres decidiram assassinar o garoto por considerarem que sua “condição emocional se deteriorou”, logo depois de terem o retirado do hospital onde se encontrava duas semanas atrás.

Spourdalakis e Skrodzka disseram após sua prisão que as necessidades de Alex eram muito para elas e que quiseram pôr fim aos sofrimentos do jovem. As autoridades reportaram que as mulheres manifestaram “frustração” pelo cuidado do jovem, especialmente pelo seu autismo.

Depois de acabar com a vida de Alex, ambas as mulheres mataram o gato da família porque não queriam que acabasse em um albergue. Logo tentaram suicidar-se ingerindo pílulas.
Spourdalakis e Skrodzka foram encontradas em estado semiconsciente no quarto de Alex pelo pai do jovem, que está separado da mãe, e tinha ido ao apartamento porque ninguém estava atendendo suas ligações.

O assistente do Procurador Estatal do condado Cook, Maureen O’Brien, afirmou que o assassinato de Alex “foi cometido de uma forma fria, calculada e premeditada”.

Alguns dias atrás, Dorothy Spourdalakis organizou uma campanha para que lhe permitissem retirar Alex do hospital onde estava internado em Chicago, alegando que era maltratado e vítima de negligências. A Mãe de Alex assegurou que o garoto necessitava “algo simples, no campo, onde pudesse correr, obter o tratamento que precisa para melhorar”.

Com motivo dessa campanha, Andrew Wakefield, um cientista britânico autor de um estudo fraudulento que relacionava as vacinas contra o sarampo, caxumba e rubéola com o autismo, gravou um vídeo que subiu ao Youtube pedindo ajuda para que Alex abandone o hospital, dizendo que o jovem seria afastado de sua mãe se não recebesse apoio, pois seria internado em “atenção psiquiátrica de longo prazo”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=25571

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.